sexta-feira, dezembro 28

A barca vai sair...

Van do surfe. É a Van... Gogh.
Como diz o Gustavo lá do surf4ever: Bom para levar a raça para surfar no Moçamba. Agora, um conselho: não deixe nada a vista dentro da caranga. Senão...

2008 já está na porta. E como 2007 passou rápido...

Parece que foi ontem que de pernas pro ar curti como nunca, em família, o sol do último verão, na praia de Itapirubá, pequeno vilarejo de pescadores nos arredores de Imbituba. O tempo voa essa é a verdade. Parece que foi ontem. Já estou arrumando minhas coisas para novamente cair na estrada. Uma pena é que nesse ano meu verão será, infelizmente, bem diferente do que passou.

Com uma centena de compromissos assumidos, algo me diz que vou ter de ficar na miúda e buscar diversão e ondas por aqui mesmo, nas praias da Ilha que já estão lotadas. A cidade está com trânsito complicado e aqueles problemas tradicionais já bem conhecidos de uma cidade turística que triplica de habitantes durante a alta temporada.

Li no jornal de hoje, em manchete, que pode faltar energia nessa virada de ano e água potável nas praias do lado norte da Ilha, onde estão situadas as praias de Jurerê, Canasvieiras, Ponta das Canas, Brava, Ingleses e Santinho e que devem receber – se já não estão recebendo, centena de milhares de turistas.

Vi pela tv o presidente da Casan, empresa que “cuida” da nossa água, dizer que deverá ocorrer racionamento nesses primeiros dias de verão. Também está proibido (e quem tem o direito de proibir?) a lavação de carros e calçadas na cidade, inclusive com penalidades para quem se atrever desobedecer.

Fico me perguntando onde isso vai parar? Porque entidades divulgam ao longo do ano a cidade de Florianópolis aos quatro ventos? Gastam-se milhões com mídia, comerciais e propagandas. E vendem Floripa como “aqui é o lugar pra se viver”, porém nossos administradores, escondidos atrás de suas mesas, não criam projetos modernos, práticos e nem saídas interessantes para receber tanta gente e aí o caos se vislumbra.

Na revista Hardcore desse mês, uma matéria especial de várias páginas divulga as praias da ilha e nossas ondas. São depoimentos de alguns surfistas que pra cá vieram e por aqui se estabeleceram. O que me deixa apurrinhado é que só se comentam coisas boas sobre a cidade, enquanto isso o bicho pega – e tá pegando mesmo – nas esquinas, logo ali na frente, com assaltos violentos a mão armada, furtos, congestionamentos, filas em bancos, nos shoppings, isso sem falar no crowd...

Hoje quando cheguei na praia Mole, ainda com sol tímido entre nuvens, por volta das 6h40 da matina, cerca de 40 surfistas já se espremiam no canto esquerdo da praia, e disputavam as raras esquerdas de 0,5 metrão que rolavam com boa formação. As 9h30 arrumei minhas coisas e dei o fora. Caminhando pela areia, em direção ao estacionamento, contei as "cabecinhas" lá fora no outside. Parei nos 100...

Estou indo para Itapirubá nesse sábado, porém já com data marcada de retorno. O dever me chama e tenho que voltar (como é duro) já no próximo dia 2. Dessa vez, minha tranqüilidade será mesmo de pouquíssimos dias. Fazer o quê?...

Este post final de 2007 é dedicado aos amigos leitores do Alohapaziada e aos ilhéus que sofrem, assim como eu, dessa invasão de verão! A todos um feliz 2008!!!

domingo, dezembro 23

All You Need Is Love...



Beatles é sempre fonte de inspiração...
Pra você um natal especial recheado de harmonia, saúde e muita paz!...

Surférias vem aí...

Filmes no Cinema:
19h00: Mixed Tape – Reef
20h00: Young Guns 3 – Quiksilver
21h15: Hot Buttered Soul– HB
22h15: Trilogy – Billabong

Bandas no Café Matisse:
20h30: Juca Boom
22h30: The Morning Sun

Surférias: Muita música e muito surfe, acontece pela primeira vez em Florianópolis e está programada para rolar somente na noite de quinta-feira, durante a temporada de verão, no dia 17 de janeiro. Serão apresentados 4 filmes, todos lançados recentemente no Brasil. O filme Hot Buttered Soul será lançado nacionalmente durante o Surférias.
Já no Café Matisse Pub está programada apresentação das bandas The Morning Sun (foto), bem conhecida na cidade e com público fiel, e na seqüência, acontece o lançamento do novo cd da banda Juca Boom.

Entre as sessões estão programados sorteios de 4 pranchas zeradas dos shapers: Nilton Andrade (NAD), Marcelo Barreira (MB), Rubens farias (SALITRE) e Jefferson Lopes (SPIDER). Também serão sorteados cds, dvds, bonés e camisetas oficiais dos filmes produzidos especialmente para o Surférias.

Ingressos limitados para cada sessão/filme custam R$ 10,00, com direito a uma parafina Pacific Waves e a conferir as apresentações das bandas. Os mesmos podem ser adquiridos antecipadamente na rede de lojas Jeffrey’s Bay (Calçadão da Felipe Schmidt, Beiramar Shopping e Shopping Itaguaçu).

quarta-feira, dezembro 19

Nada como o tempo...

Praia Brava de Itajaí. Primeiros dias do “Maresia International Pro”, etapa brasileira do WQS.

Encontro com Rodrigo Tusca, manager do Jihad, nos corredores do Hotel Cabeçudas, onde estávamos hospedados.

Pergunto a ele: E aí Tusca, o que está acontecendo? Pela internet estão todos perguntando, querendo saber sobre o episódio do Jihad – da negativa de fazer o exame anti-dopping na Barra da Tijuca momentos após de ter sido coroado bi-campeão brasileiro. O que de fato aconteceu?

Ele dá uma risada e emenda em tom irônico. É que nós somos foda! Tudo o que fazemos gera polêmica...

É, dá pra ver...

segunda-feira, dezembro 17

Visual mas sem astral...

São 22h50 aqui no Brasil. Tarde de sol e ventos fortes na ilha de Oahu. Hobgood consegue pegar um dos poucos tubos em Off The Wall nesse último dia de confrontos do Billabong Pipeline Master.

Neco acaba de sair d’água derrotado por Taj Burrow em mais uma bateria sem muita empolgação. Ainda bem que o “Cabeção” conseguiu assegurar sua vaga ao varar as primeiras fases quando o mar ainda apresentava uma condição menos deplorável.

Não deve ser fácil decidir toda uma temporada, quem sabe toda uma carreira, acertos com patrocinadores, futuros contratos, em ondas balançadas de 3 a 4 pés, irregulares e ao sabor dos ventos. Essa nada mole vida de surfista profissional(!).

Daqui a pouco sai o campeão dessa tradicional competição que chega a sua 26ª edição, dessa vez sem muito brilho. O Pipeline Master já viveu dias melhores. A minha sensação daqui, de longe, via internet, é que todos por lá estavam muito afim de se mandar pra casa. Até a transmissão tá chata e caindo a todo instante.

O sono bateu. Tô indo dormir. Amanhã fico sabendo quem levou. Depois é só esperar pelo texto do Julio lá no Goiabada...

sábado, dezembro 15

Terra arrasada...

É quase meia-noite no Centro Internacional de Convenções de Bali. A visão é desoladora. Pessoas caídas pelo chão, dormindo a sono solto em poltronas, alguns tentando festejar alguma coisa no único café ainda aberto do prédio.

Em comum só a exaustão de quem passou duas semanas tentando costurar um acordo e corre o risco de virar a madrugada aqui para produzir um fiasco.

As negociações acerca do documento final para o segundo período de compromisso do Protocolo de Kyoto terminaram sem consenso, apesar das exaustivas negociações.

A aprovação do documento será votada hoje, sábado (15/12), ficando sob a responsabilidade da presidência da Convenção do Clima a elaboração do texto final que será submetido à plenária.

sexta-feira, dezembro 14

Bocudo...

“...Transtorno bipolar? No meu tempo nós chamávamos isso de rebordosa...”

Frase ouvida na beira da praia, dias desses, relacionada aos fatos recentes na história do surfe profissional brasileiro.

Decisão tomada pelos dirigentes da Abrasp hoje no Rio de Janeiro: Renato Galvão é o novo campeão do SuperSurf 2007.

A diversão deles...

Fim de ano!
Hora de comemorar. Ou seria bebemorar?
Aproveite e conheça o “homem mormaço”: parece que não, mas “queima”.
A festa dos Bra Boys é assim. Loucura pouca é bobagem...

quarta-feira, dezembro 12

Surfistas não são bons garotos...



Estava esperando uma oportunidade para postar o video acima. Já vi cenas iguais, com tamanha imbecilidade e crueldade também em nossas praias. As imagens do video foram feitas também em Pipeline, onde o localismo durante o inverno havaiano chega a níveis incontroláveis. Coincidencia ou não, o vídeo acima está de certa forma associada aos fatos recentes, profundamente lamentáveis, que ocorreram com o Neco durante as disputas da primeira fase do Pipeline Masters 2007 – quando ele e o havaiano Sunny Garcia se desentenderam dentro d’água e quase caíram na porrada, antes da turma do deixa-disso intervir.

Diferente do video acima, ainda bem que Neco e Sunny não chegaram às vias de fato na última terça-feira. As cenas com certeza correriam o mundo e seriam notícia nos grandes noticiários. Para o surfe um retrocesso.

O pior disso tudo é que agressor e o (quase) agredido, estavam com a camisa de lycra do evento ainda molhada no corpo. Portanto, está mais do que na hora da cúpula da ASP como a entidade maior do surfe mundial mostrar responsabilidade e punir o havaiano reincidente.

Agora convido você a fazer uma viagem no tempo. Retroceder aos não tão longuínquos anos 80. O sul-africano de nascença, inglês de coração, Martin Potter está no auge de sua forma física.

Aos 24 anos ele é o “cara” para naquele exato momento transpor a barreira do já arcaico, superado, sistema de julgamento utilizado pela ASP que até então priorizava as batidinhas e as longas conexões até o inside em detrimento de manobras fortes no pocket da onda.

Pra lá de moderno e veloz, Potter conquista de forma exuberante o tão cobiçado título mundial profissional de 1989. Nas cinco primeiras etapas já dava mostras que estava a frente do seu tempo vencendo quatro.

Foram seis vitórias ao longo do ano num total de vinte cinco etapas realizadas. No Brasil foi vice-campeão nas marolas da Barra da Tijuca perdendo para o australiano Dave Macaulay o terceiro colocado no ranking daquele mesmo ano. Mas Potter foi sem dúvida alguma o grande nome do campeonato. Nenhum outro competidor aproveitou-se tanto dos floaters e dos reentrys para esculachar seus adversários naquela temporada.

Naquele mesmo ano Potter não só teve a oportunidade impar de contribuir e redirecionar a percepção dos juízes e o julgamento utilizado até então, como também de colaborar com a imagem do surfe ao redor do planeta, afinal os olhos do mundo estavam voltados para suas performances e entrevistas. Tudo o que fazia ou falava era copiado e comentado.

Mas Potter preferiu seguir o arcaico, o velho, o superado. E logo ele... Quando entrevistado para o jornal australiano Tracks foi categórico: “...Surfistas não são bons garotos...”.

Até onde vai a nossa ignorância?

segunda-feira, dezembro 10

Presentão de natal nº 1...

Muito já foi dito na dita grande imprensa sobre “Vale Tudo” o novo livro do Nelson Motta. Um dia desses, acompanhei sua entrevista ao vivo no rádio, no programa Pânico na Pan – direto de Sampa – enquanto aguardava o horário para entrar com o boletim “Nas Ondas da Pan” aqui da Ilha.

E Nelson contava estórias engraçadíssimas sobre Tim Maia. Muitas delas estão no livro que Motta narra com paixão e irreverência a vida eletrizante dessa figuraça.

Olha o que diz o release oficial:

...Tim Maia: transgressor, amoroso e debochado, o cantor que gostava de se definir como “preto, gordo e cafajeste” se consagrou como um dos artistas mais queridos e respeitados da música brasileira, rei do samba-soul.

No ano em que se completam dez anos de sua morte, a história de Tim Maia é resgatada em Vale Tudo – O Som e a Fúria de Tim Maia, por um de seus amigos mais próximos.

O jornalista, compositor e produtor musical Nelson Motta parte da memória da intensa convivência com o cantor, de quem era fã, para contar uma história de som, fúria e gargalhadas. Apoiado numa pesquisa minuciosa, Nelson revela um dos personagens mais ricos, divertidos e originais do Brasil moderno...

Ainda não comprei o livro, porém no site oficial Clique Aqui já deu pra ter uma leve noção. E gostei muito do que vi, li e ouvi. Tem fotos incríveis, difíceis até de se imaginar. Tem até o Tim novinho, magrinho, com roupa de missa... Quem diria... Os textos, estão disponíveis quatro capítulos, além de toda sua obra eternizada em alta qualidade.

Enquanto lia os textos, ouvia Tim cantar seus sucessos “The Girls From Ipanema”, “Como Uma Onda”, “Gostava Tanto de Você”, e as clássicas “Primavera”, “Você”, e mais o “Hino do América” e do “Mengão”, (aqui falou mais alto minha veia futebolística) e a música de número 121, a última disponibilizada: “Pra Fazer Você Feliz” que é uma mistura de baião, frevo, forró, com uma levada soul num som puro, leve, gostoso, e bem brasileiro. Mágico, como uma onda perfeita quebrando vazia no outside...

Vale muito. Vale Tudo!

domingo, dezembro 9

Tens uns trocados aí?

Na reunião anual da ASP realizada essa semana no Havaí ficou definido entre outras coisas que a etapa brasileira do WCT – Hang Loose Pro Contest – permanecerá na praia da Vila como a penúltima etapa do Tour em 2008, e será disputada entre fim de outubro, início de novembro.

Renato Hickel disse em entrevista para o canal Sportv, dentro do programa Zona de Impacto, que os membros da entidade acataram as solicitações dos promotores Xandi, Teco e Avelino e do patrocinador Alfio Lagnado, para não haver mudanças no calendário da próxima temporada e manter tudo como está em função da falta de tempo hábil para viabilização dessa etapa nos meses de junho ou julho.

Eu aposto, com quem quiser, e aí vale uns bons trocado$$$, que este será o último WCT no Sul do Brasil. E não pense que a etapa irá para Saquarema ou Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, ou muito menos para Maresias no litoral paulista.

Comentei em minha coluna na Line Up Mag (edição nov/07), que a etapa brasileira do WCT em 2009 irá definitivamente para Noronha, abrindo o circuito mundial. De status WQS prime 5 estrelas, se transforma em WCT.

Alguém vai dizer: Esse cara ficou maluco! Outros irão me xingar: Nem Fud.....o! E outros irão rebater dizendo que os gringos, ou os manda-chuvas da Quiksilver jamais abrirão mão dessa etapa de abertura na Austrália, etc e tal...

E aí eu pergunto: Vocês sabem na mão de quem está a marca Quiksilver aqui na terrinha?

Então fica assim combinado. Tudo permanece como está. Mas só por enquanto...

Tudo parado por lá...

A sexta-feira e o sábado foram chuvosos. Uma tempestade inesperada varreu a ilha de Oahu nesses últimos dois dias. A chuva encheu os rios que deságuam no mar que está turvo. Os ventos fortes dessa madrugada (sábado para domingo) arrebentaram fios elétricos e danificaram telhados de algumas casas. Todo o North-Shore ficou às escuras por 14 horas seguidas. Por enquanto nada de boas ondas e o Billabong Pipeline Masters segue em stand by.

Amanhã, segunda-feira, uma nova chamada acontece pela manhã. Mas todos já sabem, de acordo com a previsão, que o mar deve começar a reagir mesmo de terça para quarta-feira...

Era isso que eu como internauta gostaria de ler. Pelo menos uma espécie de “comunicado” no site oficial do evento na página em português, mas por lá não tem nada...

O surfe dito profissional continua amador...

sábado, dezembro 8

Ladeirabaixo...

Nesse meio de semana o mar subiu pra valer na Europa (Portugal, Espanha e até na Irlanda) e também na costa norte dos Estados Unidos para alegria dos big riders de plantão.

Com equipamentos cada vez mais sofisticados, os serviços de previsão através de boletins meteorológicos pela internet estão definitivamente “contribuindo” para o aumento de surfistas dentro dágua. E isso é inevitável e nem mais o tamanho das ondas impede o crowd. Agora mais um surfista é vítima dessa sede por ondas gigantes. O californiano Peter Davi morreu surfando em Ghost Trees.

Se muitos buscam emoção extra, outros estão atrás de prestígio e fama.

Eu siceramente não sei onde isso vai dar...

CONFIRA AQUI imagens do último dia 4 de dezembro em Mavericks e Ghost Trees (destaque para o drope do Peter Mel numa morra e a vaca + que animal do Flea) em mais uma dica do Jefferson Lopes.

terça-feira, dezembro 4

domingo, dezembro 2

É só ligar...

Já está no ar o novo número do serviço telefônico com as condições do tempo e do mar para todo o Estado de Santa Catarina. Agora, além dos boletins diários, informações mais detalhadas com a previsão do tempo e do mar para 24 horas, além de notícias e promoções relacionadas com o mundo do surfe.

Durante a temporada do verão 2007-2008, no período de 1º de dezembro de 2007 à 20 de março de 2008 o primeiro flash, ao vivo, vai ao ar à partir das 7h00 da manhã com mais 4 atualizações ao longo do dia.

O novo serviço “SURFONE” estará sob minha responsabilidade e contará com o suporte de outros surfe-repórteres colaboradores: Almerindo Galo no litoral sul, direto da praia da Vila em Imbituba e Denis Cardoso no litoral norte, direto de Balneário Camboriu e Itajaí, com apoio do Jornal Drop.

Com o nosso novo equipamento poderemos atender até 100 ligações simultâneas, com custo aproximado de R$ 0,32 o minuto – dependendo do plano da sua operadora.

sábado, dezembro 1

A espera por Waimea...

Começou hoje e se estende até o dia 29 de fevereiro, a janela de espera por ondas acima dos 20 pés para a realização do “Quiksilver in Memory of Eddie Aikau”. Após anos de pressão por parte da comunidade brasileira que gostaria de ter um dos seus competindo nesse evento já tradicional, enfim resolveram chamar o pernambucano Carlos Burle que está na lista dos convidados para participar de uma das competições mais importantes desse cenário de ondas grandes. Nessa lista de nomes conhecidos também figuram um japonês e um outro espanhol. Ou você acha que eles lá também não precisam fazer uma média...

Confira os convidados para o baile:
1 Andy Irons (Haw)
2 Brian Keaulana (Haw)
3 Brock Little (Haw)
4 Bruce Irons (Haw)
5 Carlos Burle (Bra)
6 Clyde Aikau (Haw)
7 Darryl Virostko (EUA)
8 Greg Long (EUA)
9 Ibon Amatriain (Esp)
10 Jamie O Brien (Haw)
11 Jamie Sterling (Haw)
12 Keone Downing (Haw)
13 Jason Ribbink (Áfr)
14 Kelly Slater (EUA)
15 Makua Rothman (Haw)
16 Mark Healey (Haw)
17 Michael Ho (Haw)
18 Noah Johnson (Haw)
19 Paul Paterson (Aus)
20 Peter Mel (EUA)
21 Ross Clarke-Jones (Aus)
22 Rusty Keaulana (Haw)
23 Shane Dorian (Haw)
24 Sunny Garcia (Haw)
25 Takayuki Wakita (Jap)
26 Titus Kinimaka (Haw)
27 Tom Carroll (Aus)
28 Tony Ray (Aus)

sexta-feira, novembro 30

Quinta quente...

Sou suspeito! Mas achei a festa dessa quinta-feira no El Divino Lounge muito bacana. Então, gostaria de agradecer a presença do público e também dos amigos e convidados que por lá passaram.

A festa patrocinada pela "Rusty" em comemoração aos 9 anos do "Boletim Nas Ondas da Pan" em parceria com a equipe "Oculto" reuniu cerca de 1200 pessoas e fechou o mês de novembro de maneira positiva com Jamie O’Brien na telona ao som de muito hip-hop. Confira algumas fotos dessa quinta-feira quente clicando aqui.

Outra dessa só no ano que vem...

quinta-feira, novembro 29

Garrett é nomeado na Austrália...

O ex-vocalista da banda Midnight Oil, Peter Garrett, foi nomeado ministro do Meio Ambiente da Austrália pelo primeiro-ministro eleito Kevin Rudd, do Partido Trabalhista, que derrotou o conservador John Howard na eleição de sábado. Garret também ficará responsável pela Cultura.

De acordo com o novo premiê, Garrett será responsável pela elaboração de programas a respeito das mudanças climáticas, incluindo projetos de energia solar, uso eficiente da água, entre outros.

A mudança climática se tornou um tema de campanha importante na Austrália e Rudd prometeu fazer do meio ambiente uma das prioridades de seu governo."Uma parte vital da agenda dos trabalhistas para o futuro é a mudança climática, a água e o meio ambiente", disse em uma entrevista coletiva.

Garrett, de 54 anos, foi por 26 anos o vocalista do Midnight Oil, banda que fez muito sucesso no início dos anos 90. O grupo sempre foi conhecido por seu engajamento em temas contemporâneos, como as questões dos jovens carentes, os direitos da população aborígine e a proteção do meio ambiente.

Fonte: Site G1. Foi + 1 boa dica do Jefferson Lopes.

terça-feira, novembro 27

Brazilian Surf A Go-Go...

Dead Rocks, Surfadélica, Pata de Elefante, Autoramas, Los Piratas, Los Tornados, Frank Simata, Capitão Parafina e Os Haoles, Los Muertos Vivientes, Super Stereo Surf, Estrum’n’tal, Proa, Retrofoguetes, Pazuzus, Violentures, Monstros do Ula, Ula, Erik Von Zipper, e as catarinenses Cochabambas e Ambervisions.

E você aí, conhece algumas dessas bandas? Desculpem pela minha ignorância musical, mas nunca ouvi falar de nenhuma delas.

Pois elas fazem parte de uma coletânea intitulada “The Atack of the Tiki Waves” – Volume I – ou simplesmente “Brazilian Surf A-Go-Go”, lançada em vinil pela Groovie Records de Portugal, em parceria com os brasucas da gravadora Discos e Monstros Discos.

De acordo com o crítico musical Marcos Espíndola e sua coluna "Contra Capa" no Caderno de Variedades do Diário Catarinense, a amostragem é providencial e reúne as top 20 do gênero do Brasa. Eu dei uma "fuçada" por lá e gostei de ouvir o Super Stéreo Surf, uma guitarra que lembra, de longe, bem de longe, Dick Dale.

Para ouvir e adquirir: "Clique Aqui" e também "Aqui"...

segunda-feira, novembro 26

Vai lá rápido...

Nem vou ficar aqui falando...
Não perca mais o seu tempo. “Clique Agora” na mais nova edição da Blackwater e corra para as páginas 21 e 22. É o "Poto" que lhe dá boas vindas: Swell from Hell! Uma sequência pra lá de animal de esquerdas tubulares, pesadas, cascudas, ferozes, prá poucos, prá loucos... E o que dizer dos vídeos colados nas páginas então?
Teahupoo - 1º de novembro. Lindo! Lindo! Lindo! Olhando do canal...

Esses vão FREE...

Promessa é divida, já dizia um dito popular das antigas.
E o combinado nunca sai caro!

Saiu a lista dos 5, ou seriam 6, ou 7(?), surfnautas, agora sócios aqui do Alohapaziada, que irão curtir nessa quinta-feira no El Divino Lounge – na Beira Mar Norte, a "Festa dos 9 anos do Boletim Nas Ondas da Pan".

A festa que será bancada pela marca Rusty conta com a parceria do pessoal do Oculto, e está programada começar às 22h00, com coquetel para esses sete aí de baixo com seus amigo(a)s e mais cento e noventa e três convidados.

Entre um salgadinho e outro rola uma bebidinha, e também a apresentação do filme Freak Side com Jamie O’Brien.

Quem vai free na balada por ordem de chegada nos comentários: É só passar na JBay do Calçadão com a carteira de identidade - a partir dessa terça-feira.

1 - Felipe Bessen. (Tá sempre na área).
2 - Jefferson Lopes. (Esse é da Surfigueira. Tá liberado).
3 - Rafael Censi. (A banda dessa vez vai ficar sem ensaiar).
4 - Gabriele Bernardes. (Também vai, mesmo esquecendo o email).
5 - Beda Batista. (Tenho minhas dúvidas de que ele vem da Zimba).
6 - Eduardo Luis. (Virou sócio depois do filme da Quiksilver no CIC).
7 - Samuel Muller. (Teve mais sorte que juízo. Sobrou uma marola).

Dia 29 – El Divino Lounge – Beira Mar Norte
Patrocínio Exclusivo: Rusty

domingo, novembro 25

+ uma balada nessa quinta...

O Boletim "Nas Ondas da Pan" que apresento diariamente pela rádio Jovem Pan Fm completou no último dia 1º de novembro, 9 anos no ar. E novembro foi um mês e tanto: Embalado pela cobertura das etapas do circuito mundial conferi o WQS de Itamambuca vencido pelo Mineirinho e o WCT na Vila, com a definição do título mundial. Foram vários flashes ao vivo, direto do front, com resultados e entrevistas exclusivas.

Pelo blogue “Surfe na Pan” criamos uma promoção inédita em se tratando de blogues. Foi organizado sorteio de prêmios, inclusive uma prancha Victor Vasconcelos, roupa de borracha e kit com produtos da Billabong, Rip Curl e Quiksilver. A promoção que perguntava: Quem leva a etapa do WCT no Brasil?, contou com a participação de aproximadamente 500 surfanutas.

Paralelo ao WCT foi lançado no cinema do CIC com um público espetacular o filme Mixed Tape, nova produção da Reef. Além da apresentação em duas sessões, a galera ainda curtiu no Café Matisse uns comes e bebes na faixa com dj convidado animando a noite.

Já na semana passada, dessa vez em parceria com a Quiksilver aconteceu o lançamento nacional – Floripa foi a primeira capital a conferir o mais premiado filme do ano: Young Guns III. Cerca de duzentos convidados acompanharam a estréia e ainda curtiram um boca livre até altas horas.

Agora, pra fechar bem o mês de novembro, dia 29, próxima quinta-feira, no El Divino Lounge na Beiramar Norte, preparamos a “Festa Rusty/Boletim Nas Ondas da Pan” junto com toda equipe Oculto. A casa, sinônimo de boas festas, vai poder assistir a performance do havaiano Jamie O Brien no telão, além do melhor do hip-hop com os dj Naomi e Léo.

E aí, tá afim de curtir de camarote o filme Freak Side e ainda se divertir nessa balada de quinta-feira? É fácil. Clica aí nos comentários abaixo - deixe nome, email e telefone. Os 5 primeiros cadastrados estão levando, por conta aqui do Alohapaziada, um par de convite. Melhor que isso é esperar para o ano que vem o aniversário dos 10 anos do Boletim Nas Ondas da Pan. Espero estar vivo até lá pra comemorar!

sexta-feira, novembro 23

O crowd é inevitável!



Ninguém tem do que reclamar dessa semana. Está sendo uma das mais constantes do ano. De norte a sul do nosso litoral as condições estão bem favoráveis para o surfe-nosso-de-cada-dia.

Aqui nas praias da Ilha quebrou Santinho de gala (dá só uma olhada na foto do Jefferson Lopes no post passado), Caldeirão, Morro das Pedras, Galheta, Moçambique, Riozinho, Joaca, Meio da Joaca, Mole e até Lambe-Lambe e Forte – acordaram de um sono profundo e também suspiraram na última segunda-feira pela manhã, o dia com ondas de mais tamanho e power.

O tempo também ajudou. Foram dias de céu claro com sol. E o sol trouxe muita gente pras praias logo cedo. Em alguns praias o crowd esteve intenso. Para o final de semana vamos ter sol com aviso de aumento da nebulosidade em função da chegada e rápido deslocamento de uma nova frente fria prevista para o domingão.

Mas se você é um daqueles que trabalhou durante toda a semana e viu o sol brilhar somente pela janela do escritório e conferiu as ondas através das fotos dos sites, fique tranqüilo: As ondas continuam rolando, surfáveis, para esse week-end. É só correr para a sua praia preferida.

E outra coisa. Pare de reclamar do crowd. Afinal ele é inevitável. Em todos os lugares...

quarta-feira, novembro 21

Santinho pra poucos!

Segunda-feira 19 de novembro. Praia do Santinho - Norte da Ilha, 10 da manhã. Ondulação de leste, vento fraquinho soprando de sudoeste, mar liso com ondas de 1,5m na série quebrando para os dois lados com esquerdas mais definidas...

Diz pra mim que Deus não existe. Diz!

terça-feira, novembro 20

A nossa cura!



Faz um bom tempo que não encontro para um bom bate papo o meu amigo e parceirão das antigas Aloísio Schaeffer, o Alemão. Era com ele que íamos pro surfe a bordo de um Fiat panorama bege, ano 83. Isso depois de vender um Fusca vermelho, apelidado de Barão Vermelho e uma Kombi branca caindo aos pedaços, cheia de ferrugens na porta e ainda uns podres no assoalho.

Com ela íamos de lá pra cá cortando as estradas em busca de ondas. E como nos divertíamos. Na época éramos moleques com idade entre 15 e 17 anos. O Alemão era o único que sabia dirigir e possuía carteira. Lembro que não tínhamos compromissos com absolutamente nada e nem pensávamos em outra coisa. Era surfe todo dia e o dia todo.

Houve um mês em que fomos à praia vinte e seis dias seguidos. Nunca comi tanto pão com banana com Q-suco. Na barca sempre dispostos, íamos contando mentiras e dando boas risadas.

Dos alto-falantes que mais pareciam verdadeiras caixas de abelhas um som em especial de uma fita k-7 Basf 60’ que apareceu do nada e nem nome tinha contagiava o ambiente e criava o clima da trip. E era até engraçado. Por mais que alguém chegasse com uma nova fita, um novo som, aquela era a preferida.

André Martins, o Mazú, Lico, e em algumas vezes André Beata, Toco, Aécio Vieira e o Torradinho se revezavam comigo na carona pro surfe. Corríamos o litoral atrás de ondas e competindo na Copa Catarinense Essence Club, quase sempre eliminados na primeira fase. Mas isso também não tinha tanta importância. Queríamos é estar ali, curtindo.

Dia desses viajando pelo You Tube achei um das músicas dessa bendita fita k-7 que incendiava a caranga. A banda estourou mundialmente por volta de 86, 87 e então tornou-se conhecida. Era a nossa verdadeira Cura!

Nas páginas da Veja...

Lembra daquele mundial Master que iria rolar no ano passado aqui no Brasil?

É, aquele mesmo, anunciando com grande estardalhaço pela mídia durante a etapa do WCT na Vila, ainda patrocinada pela Nova Schin, isso em outubro de 2005.

É aquele mesmo divulgado pelo Teco e pelo Xandi, com o aval do Rabbit, durante uma coletiva extra, radical, animal, sensacional(!), e que teria as participações dos Toms: Carrol e Curren e mais Potter, Elkerton, Hardman, Lynch, Richards e outras lendas?

Eu acho que não virou pó como pensavam alguns. Olhem o que vejo na Veja dessa semana. Anúncio de página dupla em papel couchê, mostra os tiozinhos “saradões” pseudos-surfistas com suas tablas coloridas.

A chamada no topo da página da esquerda diz o seguinte: “Faz você não ficar parado”. Isso me cheira a mensagem subliminar. Alô leitores do blogue que quer mudar o mundo, alô tio Julio, me socorram!

Seria a Nova Schin preparando o troco?

domingo, novembro 18

Young Guns III nessa segunda no CIC...



É nessa segunda-feira no Cinema do CIC em Florianópolis, o lançamento nacional – a primeira capital do Brasil – que irá conferir o premiado filme da Quiksilver, Young Guns III. A sessão está programada para às 21h00.

Pra semana começar de forma inspirada...

Eu esperava bem mais...

A idéia é ótima. Isso não se discute. Acompanhei as edições de anos anteriores lendo a respeito. E pelo que soube nesse ano em Sampa e na Cidade Maravilhosa foi muito bacana! Mas aqui em Floripa não foi bem assim...

Os filmes foram rodados num lugar não apropriado – espaço muito grande – na pista de dança do El Divino Club, projetado numa tela pequena e nem som - se ouvia - tinha.

As artes (painéis de pintura e fotografias) estavam muito mal iluminadas - várias sem a mínima luz em profunda escuridão, em meio a copos plásticos de cerveja e papéis jogados no chão. Isso não é local adequado para expor e muito menos apreciar uma obra de arte.

E onde estavam os 400 livros da biblioteca Alma Surf? E o acervo de pranchas que iriam contar a história do surfe no Brasil? Havia 5, vamos lá, 6 delas expostas no início da festa. Quem chegou mais tarde nada viu.

Achei o evento aqui em Floripa mal produzido. Os shows sim valeram à pena! G-Love principalmente. O público, cerca de 4 mil pessoas, pode ser considerado como muito bom, mas tenho certeza sentiu-se de certo modo enganado, assim como eu, que esperava conferir o que anteriormente fora anunciado.

Eu que divulguei o evento através da Rádio Jovem Pan, peço desculpas para os que me ouviram durante toda a semana dentro do Boletim Nas Ondas da Pan, e que foram ao evento na expectativa de conferir o que havia sido divulgado e anunciado em pré-releases.

Quem sabe para o ano que vem...

A volta pra casa...

Após a festa na praia da Vila com a conquista do título inédito e a festa na Confraria das Artes em Floripa, nada melhor do que voltar pra casa e cair nos braços dos amigos e comemorar, aí sim, em família o tão merecido título mundial de 2007.

Em mais uma ótima dica do camarada Jefferson Lopes, confira clicando aqui o vídeo de 2m 04 seg, produzido pela Rip Curl, emociona.

Detalhes: Saudação do piloto da aeronave, escolta de Occy e Parko, Occy vestindo a camisa da Ripcurl, alusiva à conquista, beijo da namorada na chegada e colar de flores da mãe, show de rock entre outras coisas...

sexta-feira, novembro 16

Pelo simples prazer de surfar...

E aí, tem 10 minutinhos disponíveis?
Abaixo o link para você conferir um vídeo com surfe nas Ilhas de Papua Nova Guiné.
O vídeo, pra lá de original, apresenta o surfe na sua mais pura essência e foi recomendado pelo surfnauta e camarada Jefferson Lopes.

Nada de parafina, deck, lycra colorida. Muito menos wetsuit ou um board-short carregado de logomarcas de qualquer uma “surfwear” famosa...

Puro... Simples...
Verdadeiro!

Clica aí e vai!

Invadindo o pico...

Sejam bem-vindos!
É hoje o lançamento do livro “Wavetoon” no El Divino Club em Jurerê Internacional.

quinta-feira, novembro 15

Jacque é bi-campeã...

Agora o “anônimo” vai ficar maluco comigo. Posso até imaginar...
Vai entrar nos comentários e dizer que eu tô realmente me passando, que eu me acho, que eu sou marrento, tiro onda, que sou um PANaca só porque trabalho na Jovem Pan, ou Mauriotário e que mais isso, e mais aquilo...

Mas, sinceramente, não tem problema algum. Pode escrever o que quiser...

Uma boa notícia para o surfe feminino!
Uma ótima noticia para o surfe brasileiro!

JACQUE ninguém disse nada sobre "Ela" ao longo do ano, eu digo:
Eu já sabia...

Parabéns para toda família “Silva”.
Parabéns Bira (por ter acreditado desde sempre)! Leandro, Dona Terezinha, July e Zé Irineu.

Vocês podem. Vocês devem comemorar e muito. Essa conquista não é pra qualquer um(a): A galega, manezinha, que saiu das marolas da Barra da Lagoa e agora é Bi-Campeã do Mundo!

End Of Pipe.



É feriado!
O vento sul rasga lá fora.
Mar encarneirado.
Ondas deformadas.
A alma destroçada!

Quer saber de uma coisa: Dá volume...

terça-feira, novembro 13

Time escalado!

Dizem por aí, que promessa é divida...
Então, pra não ficar na dívida com ninguém, fechar o ano sem “pendências”, na relação abaixo os nomes dos “escalados” para curtir nessa segunda-feira, às 21h00, no cinema do CIC o novo filme da Quiksilver com Slater e friends em ação.

Confira os escalados:

1 – Paulo Antunes
2 – Felipe Siebert
3 – Felipe Fiu Faria
4 – Jefferson Lopes
5 – Tobias Alencastro
6 – Daniel Sales
7 – Eduardo Fontanella
8 – Rafael Tanga(?)
9 – Cesar Dias
10 – Nicholas Antunes
11 – Nicholas Lopes

Nessa segunda-feira, os ingressos nominais já estarão à disposição na J’Bay do Calçadão da Felipe Schimdt, no centro de Floripa. É só passar por lá no período da tarde, com documento de identidade em mãos e pegar o seu par de convites.

Nota do editor:
A princípio eram 10 convites (basta olhar o post). Mas, como a "choradeira" foi grande e também para o time estar completo, já que são 11 em campo, o “arrego” de última hora acabou sendo dado...

É nessa sexta-feira...

Nessa sexta-feira o El Divino Club vai sediar o Festival Alma Surf. A casa terá abertura dos portões às 18h e os shows terão início às 22h.

O Festival que passou por Sampa e Rio, reúne o maior acervo da "beach culture" nacional e internacional representada por alguns dos principais nomes do setor, como os cineastas Emmet Malloy e Taylor Still, os artistas plásticos Cláudia Simões, Will Penartz, Ronaldo Macedo e Celine Chat, e os fotógrafos Sean Davey, David Poo e Marcio David.

O segmento musical contará com a presença dos músicos Donavon Frankenreiter, Matt Costa, G. Love e a banda A.L.O. Exposição de mais de 70 peças entre pinturas e esculturas de 30 artistas originários de 10 diferentes países. Na área destinada à exposição de pranchas uma contará a história das pranchas de surfe no Brasil.

O visitante terá também a oportunidade de consultar os mais de 400 títulos da biblioteca da Revista Alma Surf, disponíveis para leitura no local.

A produção cinematográfica explora texturas e velocidades diferentes das tradicionais e apresentará os filmes Chasing the Lotus, de Greg Weaver e Spyder Wills, 1st and Hope, de Emmett Malloy, e The Lost Wave, de Sam George, entre outros, selecionados pelos curadores.

segunda-feira, novembro 12

Já está lá na Line Up...

..."Ano que vem tudo leva a crer que a etapa permaneça na praia da Vila, talvez a mudança seja somente na data, antecipada para setembro. Já para 2009, o endereço da etapa brasileira, acredito, deva mudar definitivamente. A ilha de Fernando de Noronha passa a receber Mick, Taj, Joel, Kelly, quem sabe?, Andy, Jordy Smith, Mineirinho, Jeremy, e mais a nova geração em suas tubulares ondas durante a temporada de verão, abrindo o Tour da ASP. Que tal? Seja aqui, ali, lá ou acolá, definitivamente isso não me importa"...

domingo, novembro 11

Casa cheia...

Durante a etapa do CT na Vila rolou aqui em Floripa na sala do cinema do CIC o lançamento do filme Mixed Tape.

Produzido pela marca Reef com destaque para a participação do californiano Bobby Martinez o vídeo de aproximadamente 60 minutos foi elogiado pelo público.

Após a apresentação, foi oferecido coquetel no Café Matisse. Ao som do dj convidado da Reef a galera curtiu a balada até às 24h00. O evento reuniu cerca de 500 convidados, entre surfistas profissionais, amadores, free surfers, pessoal da imprensa e amantes do esporte.

Agora, no próximo dia 19 – segunda-feira, às 21h00, acontece também no CIC o lançamento do mais premiado filme da temporada de 2007, Young Guns III, produzido pela Quiksilver.

Tá afim de ir ao CIC conferir o “careca” e seus camaradas em ação? Os 10 primeiros "surfnautas", leitores aqui do Alohapaziada, levam um par de convite. É só deixar o seu nome e email no espaço dos comentários...

sábado, novembro 10

Som danado de bom...

Ontem, tarde da noite, zapeando pela TV, acabei assistindo a reprise do programa "Zona de Impacto" – especial com a cobertura etapa do CT na Vila.

O músico convidado e sua banda foi quem chamou minha atenção. Um tal de Plínio Profeta com seu cavaquinho incendiou o programa e com um som pra lá de diferente e espetacularmente original.

Fiquei sabendo que é dele uma das músicas do clássico filme Fábio Fabuloso. Coisa nova pros ouvidos. Vai lá e saiba mais sobre o cara e sua música...

sexta-feira, novembro 9

Vento sul forte com chuva?

A previsão para esse fim de semana é de vento sul forte e chuva para o litoral sul do Brasil. Uma nova frente fria avança rapidamente pelo extremo-sul do país. Em outras palavras: mar mexido, desarrumado com ondas irregulares. Resumindo: Uma m...!

Eu, sinceramente, não estou nem aí. Nem quero saber!
É que eu tô inaugurando a "minha" lá no fundo do quintal de casa...

quinta-feira, novembro 8

Saiba quem levou a prancha...

Realizado na tarde dessa quinta-feira, 8 de novembro, na J’Bay do Beiramar Shopping, o sorteio da promoção SURFE NA PAN.

Com a participação dos representantes em Santa Catarina das marcas Quiksilver (Guto), Rip Curl (Fernanda), Billabong (Túlio) e J’Bay (Vitão), o sorteio aberto ao público, foi transmitido ao vivo para a Rádio Jovem Pan Fm dentro do boletim Nas Ondas da Pan.

Felipe Bessen Aguiar faturou a prancha 6.1, zerada, cortesia do shaper Victor Vasconcellos – Hot Stick/Rip Curl, autografada pelo surfista Mick Fanning, atual campeão mundial.

Danilo Lunardi levou a roupa de borracha, short John, da Termhoskin.

Luiz Henrique Vaz foi quem levou o Kit Quiksilver com os seguintes produtos: Mochila, camisetas, cinto, pochete e sandália.

Marcio Del Pizzo se deu bem e ganhou o Kit Billabong com os seguintes produtos: Mochila, camiseta e cd.

Luiza Fontana ganhou o Kit Rip Curl com os seguintes produtos: Mochila, camiseta e cd.

A entrega dos prêmios aos sorteados está marcada para a próxima terça-feira, dia 13, às 11h00 na J’Bay do Shopping Beiramar onde serão produzidas as fotos promocionais em breve disponibilizadas também aqui no blogue Alohapaziada.

Em nome da J’Bay e da Rádio Jovem Pan Fm agradeço desde já a participação de todos. Foram aproximadamente 500 participações durante uma semana de promoção. Aguarde que estamos preparando uma nova promoção para o Natal.

terça-feira, novembro 6

Barba, cabelo e BI...

Desde o ano passado ele era o mais focado.
O primeiro a chegar na praia para treinar.
Tinha nos olhos a chama da vitória.
Não deu outra.
Venceu!

E o que dizer então, que ainda não tenha sido dito, sobre sua performance nesse ano?
Mick“Fez”nning barba, cabelo e... desculpe por mais um trocadilho.
“BI”gode!!!

O que ninguém perguntou...

Após tomar de goleada do australiano Kai Otton ainda pelas oitavas de final nessa terça-feira ensolarada, Slater saiu de cena. Antes, porém, concedeu mais uma coletiva para a imprensa.

...Depois de conquistar seu oitavo título mundial no ano passado, nosso amigo Robert “Carequinha” Slater decidiu não vir ao Brasil competir na Vila. Na oportunidade alegou cansaço e alguns compromissos particulares, inclusive o casamento da sua mãe. Dias depois reapareceu para disputar em Pipe a última etapa do WCT vencida pelo havaiano Andy Irons...

Nesse ano ele precisava – mais do que nunca – dessa vitória na Vila. Os pontos eram fundamentais. Queria com a conquista por aqui embolar ainda mais o ranking e levar para o Havaí a decisão da temporada. Não deu.

Nada como um dia atrás do outro...

segunda-feira, novembro 5

Tudo termina amanhã. Será?

O mar subiu! E alguém aí tinha dúvida?
E numa segunda-feira nublada, com ondas pesadas na casa dos 8’pés, foram definidos os 16 surfistas classificados para as oitavas.

Desses, 4 são brasileiros: Heitor Alves (foto), Dornelles, Neco e Léo Neves.

10 deles são da terra dos cangurus: Campbell, Parkinson, Neve, Stedman, Kai Otto, Shaun, Burrow, Mick, Bede e Withaker. E tem ainda um sul-africano: Rick Basnett e o outro, é apenas octacampeão mundial…

Quem leva?
É amanhã na Vila.
Façam as suas apostas...

Oitavas-de-final

1 Heitor Alves x Michael Campbell
2 Rodrigo Dornelles x Joel Parkinson
3 Dayyan Neve x Neco Padaratz
4 Luke Stedman x Mick Fanning
5 Kelly Slater x Kai Otton
6 Shaun Cansdell x Leonardo Neves
7 Taj Burrow x Ricky Basnett
8 Bede Durbidge x Tom Whitaker

Sábado memorável...

O sábado amanheceu cinzento, triste e com ondas muito pequenas na praia da Vila. Seria mais um dia entre tantos de marolas e a tão aguardada reagida no mar já estava até mesmo sendo questionada por todos.

Porém, aos poucos, como num toque de mágica e sem muito alarde, a nebulosidade foi se dissipando e um sol tímido apareceu mudando o astral. Com a corda no pescoço e sentindo a pressão dos atletas e da imprensa em função de quatro adiamentos consecutivos, os organizadores, após intermináveis e desgastantes chamadas, resolveram no início da tarde, já com sol brilhando e muita gente na beira da praia iniciar as disputas.

Acompanhei algumas baterias atentamente. Dornelles surfou com força e pressão e nas esquerdas vencedoras que predominavam até então, com cerca de 3’pés avançou direto para a terceira fase. Ao sair da água o largo sorriso no rosto era o reflexo do seu melhor momento no Tour.

Sentado na graminha, no espaço destinado a imprensa ao lado do palanque, enquanto conversava com alguns amigos que não encontrava há algum tempo, conferi também a interferência boba cometida pelo carioca Simão Romão sobre Taylor Knox.

Dois outros surfistas me chamaram atenção. Jeremy Flores e Willian Cardoso surfaram bonito e venceram os seus confrontos. O atual líder do QS surpreendeu acertando na escolha de ondas e por obra do acaso suas direitas foram as mais pontuadas.

As baterias de Joel Parkinson – contra Adrian Buchan e Diego Rosa, e Mick Fanning – contra Guga Arruda e Bruce Irons não chegaram a me empolgar. Achei inclusive que a nota da primeira onda do catarinense foi achatada pelos juízes e fundamental para suas pretensões no confronto. Ia me esquecendo de uma esquerda do "Fire", onde ele deu sete tamancadas, dessas, três extremamente verticais.

O sábado fechou de forma magnífica. Slater estava na nona e última bateria do dia e protagonizou um verdadeiro show antes mesmo de entrar no mar. Uma multidão sedenta – a verdadeira alma latina – uivava e lhe aguardava na beira da praia.

Confesso nunca ter visto nada igual em todos esses anos cobrindo eventos de surfe. Slater parecia um astro de rock. Aclamado, adorado, reverenciado, o público, cerca de 7 mil pessoas, em perfeita sincronia com o seu ídolo acompanhou atentamente o passeio do octacampeão sobre Fabio Carvalho e Kai Otto. Fabinho surfou bonito. Kai também mostrou qualidade, mas Slater esteve impecável naqueles 25 minutos mágicos.

Um dia pra ficar gravado em nossas mentes...

Homem ou rato?

E não é que um "prego" resolveu postar um monte de besteiras (coisa inédita até então) aqui no Alohapaziada?

Além de se esconder no “anônimato”, e de não ter coragem em colocar seu nome nas ridículas postagens, resolveu tentar de alguma forma os seus “minutinhos de fama” por essas bandas.

Algo me diz que esse “anônimo” na verdade foi um daqueles “Gersons Tupiniquins”, e que tentou levar vantagem sobre os demais participantes da promoção da Jovem Pan, colocando o seu nome nas 3 opções possíveis (Mick, Slater e Taj) e assim concorrer a prancha a roupa de borracha e aos kits.

Ficou zangadinho de ser sacado da promoção, foi?
Dá um tempo né!
A pergunta que não quer calar: Afinal és um homem ou um rato?...

sexta-feira, novembro 2

Recordar é viver...

Mais um dia de expectativas nessa sexta-feira chuvosa. Feriado de finados que eu me lembre foi sempre com chuva por aqui. E não ia ser diferente logo hoje, e ainda com campeonato de surfe na Vila. Desgraça pouca é bobagem...

Lembra aquela música das antigas, em ritmo de marchinha de carnaval: “Recordar é viver, eu ontem sonhei com você...”

Enquanto o mar não sobe e as ondas aparecem, o vento não pára e tudo conspira contra – tira olha o olho gordo – uma pequena lembrança da primeira edição do mais comentado e lembrado campeonato de surfe no Brasil.

O Hang Loose Pro Contest 86, disputado em ondas de 8’pés perfeitas nos primeiros dias marcou época. O surfe no Brasil nunca mais foi o mesmo. Foram dias de sol, calor, festas memoráveis, mulherada nas areias, carros transitando pelas ruas da cidade com muitas pranchas nos racks, e engarrafamentos por todos os cantos.

No domingo – dia das finais, faltou água e comida nos bares e restaurantes da Joaca. Um público estimado em 40 mil pessoas lotou a praia. Todos querendo conhecer esse tal de S U R F E...

Em tempo:
Numa melhor de três, o desconhecido australiano Dave Macaulay – fez as malas do homem queixo. O melhor brasileiro havia caído nas quartas-de-final. Sergio Noronha o “Fedelho”, terminou em quinto.

quinta-feira, novembro 1

Estou chocado...

O povo brasileiro tem realmente os políticos que merece.

Somos um bando de mal educados, desinteressados, corruptos e além disso, estamos sempre tentando arrumar uma maneira de levar vantagem sobre outras pessoas. É o eterno “jeitinho” brasileiro de se dar bem...

Nossa sociedade está mesmo decadente. Todos arrumando uma maneira de se dar bem na vida! É por isso que estamos vivendo dias difíceis onde a impunidade fala mais alto, e pouca coisa, ou quase nada acontece aos nossos “Gersons” tupiniquins. E isso acontece também nas coisas mais simples...

E se nós reclamamos dos nossos políticos seja em Brasília, ou em nossa própria cidade, o que dizer então dessa promoção WCT-BRASIL que estou realizando no blogue SURFE NA PAN em parceria com a rede de lojas Jeffrey’s Bay e Rádio Jovem Pan fm.

Estou chocado, impressionado, com a quantidade de surfnautas que colocaram o seu nome em todas as opções: Mick, Kelly e Taj, embora com a informação de somente uma opção possível de escolha, com destaque no regulamento na cor vermelha. Acho que eles pensavam da seguinte maneira: colocando o nome nas três opções (Mick, Slater e Taj) vou participar de alguma forma do sorteio.

Ledo engano. Fique sabendo que se você foi um desses, que pensou que estava levando vantagem sobre os outros participantes na nossa promoção WCT-BRASIL, seu nome está retirado da promoção.

Aliás, a promoção WCT-BRASIL vai até domingo...

Vento sul chegou...

São 6h30 da matina de uma quinta-feira, 1º de novembro, de tempo fechado.
Enquanto me arrumo para cair na estrada em direção a cidade de Imbituba no litoral sul catarinense, toca o meu telefone. É o Xandi Fontes do outro lado da linha.

Da beira da praia, apavorado, ele narra o show de horror e os estragos feitos pela força dos ventos durante essa madrugada na estrutura do Hang Loose Santa Catarina Pro. São ferros das barracas retorcidos, lonas rasgadas, cabos arrebentados, além de telhas quebradas no palanque e no centro técnico. Hoje o dia será de muito trabalho por lá...

As ondas ainda não chegaram. A previsão indica uma leve reagida no mar nas próximas horas, influenciada pelo sistema de baixa pressão, é a nossa conhecida frente fria já em deslocamento. O vento sul que chegou destruindo tudo em Imbituba deve permanecer por aqui até sexta-feira.

Na minha humilde opinião a competição começa amanhã ainda com marolas. Ondas com mais tamanho a partir de sábado com o auge do swell previsto para o domingo – aliás, nada muito significativo. Pra quem tirou o feriadão para conferir a gringaiada na Zimba agora só resta esperar...

segunda-feira, outubro 29

Vai logo! Faz aquela fézinha...

A partir de amanhã, dia 30 de outubro, começa o prazo para a realização da etapa brasileira do WCT na praia da Vila. O “conglomerado” de blogues: Alohapaziada e SURFE NA PAN, junto com a rede de lojas Jeffrey’s Bay e a rádio Jovem Pan Fm – Floripa, estarão premiando nossos leitores e ouvintes, bons de palpite (chutadores de plantão) é claro.

Será sorteado entre os acertadores dessa incrível, inédita, estupenda, alucinante e única promoção no gênero no mundo dos blogues de surfe (ler o regulamento completo), uma prancha zerada, uma roupa de borracha Termoskhin, e mais 3 (três) kits especiais com produtos das marcas Rip Curl, Quiksilver e Billabong, para quem acertar a seguinte pergunta: Qual dos três surfistas Fanning, Taj ou Slater, irá conseguir o melhor resultado na etapa da Zimba?

Clique SOMENTE AQUI para participar...

Tem filme no CIC...

Nessa noite de quarta-feira, dia 31 de outubro, no Cinema do CIC, 21h, tem Mixed Tape, novo filme estrelado pelo Top WCT Bobby Martinez da marca Reef. O lançamento em Santa Catarina acontece para cerca de 500 convidados...

terça-feira, outubro 23

Trazidas pelo vento sul...

Enquanto isso nos bastidores...

O que dizem eu não afirmo (1)
Que o Secretário dos Esportes, Eduardo Paes, dispunha de todo o dinheiro necessário – cerca de 1 milhão de reais – em mãos, para bancar a etapa brasileira do WCT 2007 na cidade maravilhosa...

O que dizem eu não afirmo (2)
Que Carlos Perrone, o “homem” da Pepper, agência de comunicação e marketing que cuida da conta da cervejaria Schincariol era quem estava “colocando areia” para que o Teco & Cia perdessem o prazo e consequentemente o direito da realização da etapa brasileira junto a ASP e assim levar as disputas para o Rio de Janeiro com a Cerveja Nova Schin e a Billabong na parada ...

O que dizem eu não afirmo (3)
Que a Billabong, através do seu presidente no Brasil, também por baixo dos panos, mexia com os seus pauzinhos e tentava negociar junto a ASP tirar o WCT de Santa Catarina...

O que dizem eu não afirmo (4)
Que o empresário Alfio Lagnado da Hang Loose resolveu segurar a onda aos 45 minutos do segundo tempo e bancar a etapa esse ano no Sul. As más linguas dizem que depois ele irá levá-la para Noronha...

O que dizem eu não afirmo (5)
Que o governador catarinense Luiz Henrique da Silveira irá fazer de tudo e mais um pouco para manter a etapa do WCT nos próximos anos na praia da Vila em Imbituba...

O que dizem eu não afirmo (6)
Que saiu “alguma coisa” na edição de aniversário da Revista Fluir – Out 2007 (Coluna Bombando), sobre os momentos de indefinição da etapa, das saídas estratégicas da Nova Schin e da Billabong, e da confirmação por parte da Hang Loose como patrocinadora oficial do WCT Brasil...

O que dizem eu não afirmo (7)
Que lá na Europa – durante a prova francesa do WCT, foi comentado que o meu texto publicado no site waves ..."Alfio Maravilha faz mais um pra gente ver"... foi coisa de puxa saco e de baba ovo...

Dizem também que sete é conta de mentiroso... Quem? Eu?

Pra poucos...

Simão Romão ao sair d’água na praia Brava deu uma mordida arrancando um pedaço da borda da sua prancha após ouvir da locução o resultado de sua bateria. Neco foi outro. Depois de arrebentar na sexta-feira (terceiro round), e no sábado (oitavas), com um surfe pra lá de animal, saiu esperneando e aos gritos quando soube da sua derrota para Vitinho e Jano Bello nas quartas de final. Isso sem falar nos xingamentos e gestos obcenos (tanto dentro como fora d’água) por parte de alguns competidores aos juízes ao longo do evento.

O freak paulista Hizunomê Bettero mandou um aéreo muito aaaaaaallltttooooooooo – assim mesmo, pra você amigo leitor ter uma vaga idéia da altura e da dificuldade na realização da manobra, e sua nota ficou um pouco acima de 5 e qualquer coisa. E aí vem a pergunta: Os juízes erraram?

Incrível saber como o julgamento num evento de surfe, mesmo nos dias de hoje, seja naquele campeonatinho de fim de semana entre amigos, ou numa etapa de QS e CT continua sendo tão subjetivo. E algo precisa ser feito. Urgente.

Por mais que se busque um critério, que se crie uma atmosfera em torno dele, ainda assim, a avaliação seja de uma onda, uma manobra, ainda continua dando margem a inúmeras interpretações.

E como é difícil aceitar a derrota. Muitos não entendem e discutem, esbravejam, xingam, e também não estão errados, afinal é da natureza humana se manifestar, extravasar. A verdade é que julgar o surfe de uma outra pessoa envolvendo aí determinadas particularidades reunidas (estilo+velocidade+pressão+onda) não é tarefa das mais fáceis.

Vida dura essa dos juízes. Isso sem falar que em num campeonato só quem vai embora amarradão é aquele que há poucos minutos esteve no topo do pódio durante a entrega da premiação.

Discutir (leia-se, discussão salutar) entre os próprios envolvidos já não é tarefa tão simples como parece, pois todos se acham donos da própria verdade – e cada qual têm a sua – imagine então com o grande público...

segunda-feira, outubro 22

Não é mole não...

Incrível!!!

Mas deve ter havido algum “ruído” na transmissão pela net durante a bateria final do Maresia Surf International, 41ª etapa do WQS que rolou na Brava de Itajaí na última semana. Pra quem acompanhou o evento on line, tive como missão da organização do evento, entreter o público, opinar e comentar as baterias, bem como as perfomances dos competidores, além trocar idéias com os surfnautas, inclusive respondendo algumas perguntas, curiosidades e na medida do possível contando algumas estórias.

Durante a grande final logo nos instantes iniciais comentei que havia achado baixa a nota 5,67 na primeira onda do surfista australiano em relação ao critério adotado até então pela equipe técnica do evento. Corey Ziems abriu a bateria manobrando forte, foram quatro manobras bem definidas, num curto espaço proporcionado pela onda e com muita água pro alto, numa das melhores esquerdas que entraram no confronto.

Achei, na oportunidade, que a nota oscilaria entre 7,50 e 8,50, nada mais que isso, o que não aconteceu. A grande maioria dos surfnautas concordou comigo e se manifestava através de inúmeras mensagens. Alguns também acharam que a segunda nota do australiano: 5.33 poderia ter sido um pouco mais alta. Tanto que a sua terceira onda sem tanta expressão valeu os mesmos 5,33. Coisas de um critério subjetivo.

Comparei a quarta onda do Mineirinho – nota 7,83 com a primeira onda do Corey Ziems, e jamais, em nenhum momento, disse que aquela onda valia apenas 4,00 pontos. Eu não seria ridículo a tal ponto, como menciona o leitor “Gaspar” do Rio de Janeiro em seu comentário no site Waves. Acho que o mesmo, estranhou o sotaque dos locutores, quem sabe por estar mais acostumado com seus conterrâneos.

Também nada comentei sobre o localismo que acontece, ou acontecia anos atrás na praia da Atalaia – inclusive recebemos durante nossa transmissão algumas mensagens de xingamento por parte dos surfnautas. Não quis me envolver, primeiro por não estar disposto a alimentar uma discussão que não daria em nada e, depois, porque fui muito bem recebido por todos na Brava e pude ouvir dos próprios que as coisas estão mudando com a chegada de uma nova geração, nova safra de surfistas locais, muitos deles inclusive querendo que pelo menos por um dia as disputas fossem para a “praia das esquerdas mágicas”.

No episódio envolvendo a não realização do exame anti-doppping do Jihad Kodhr, surfnautas nos pediam informações, e a todo momento chegavam mensagens. Consegui que o seu manager e empresário Rodrigo Tusca, numa entrevista no domingo pela manhã, pudesse dar a sua versão aos fatos.

Também nos pediam informações sobre a posição dos brasileiros no WQS e quais até aquele momento estavam classificados para o WCT da próxima temporada. Por não ter o ranking atualizado e também com o evento nível prime acontecendo paralelamente nas Ilhas Canárias achei prudente não ficar especulando.

Numa conversa com João Carvalho (assessor de imprensa da ASP) numa das noite no hotel Marambaia onde estávamos hospedados, João disse-me que não teria como saber quais os brasileiros já classificados para o WCT 2008 e, que outros eventos seis estrelas ainda iriam acontecer até o fechamento da temporada.

Esses últimos dias foram de muito trabalho e diversão na praia Brava, onde fiz inúmeras amizades. Na quinta-feira, segundo dia da cobertura on line, recebemos cerca de 60 mil mensagens, muitas delas elogiando o astral da transmissão e o nosso trabalho. Acabei de pedra virando vidraça. Mas fazê o que? É a vida que segue.

Deve ser nada fácil a vida do Galvão Bueno...

Em tempo: Mineirinho mereceu levar o caneco e levou. Restou alguma dúvida?

domingo, outubro 14

Decisão ficou pra Vila...

Terminou a oitava etapa do CT em Mundaka nessa manhã de domingo. Nas michurucas esquerdas de meio-metro a vitória foi do californiano Bobby Martinez (foto), com Taj em segundo (com uma de suas ondas muito mal julgada).

Aumentam as especulações pelo título dessa temporada e tudo poderá ser decidido na praia da Vila na Zimba a partir do próximo dia 30. Fanning, Kelly e Taj estão separados por uma pequena diferença de pontos. Mick tem 7.346, Slater 6.326 e Taj 6.275.

Para tornar-se campeão mundial antecipado (faltando a etapa havaiana), Fanning precisa vencer em Imbituba. Para Slater e Burrow só uma combinação de resultados salva o ano de ambos.

Joel Parkinson com 5.505 pontos não tem mais chances, assim como Andy Irons, que totalmente fora do foco nesse ano no Tour já adiantou que não virá ao Brasil.

Entre os brasileiros, Rodrigo Dorrnelles e Mineirinho ocupam a 23ª colocação e praticamente estão garantidos no CT de 2008. Bernardo Pigmeu também tem boas chances de se classificar, assim como Léo Neves.

Para Neco e Vitinho a porta de entrada para o CT do ano que vem será o QS. Já o carioca Raoni Monteiro vai precisar da ajuda de todos os santos e de um excelente resultado na Vila...

sábado, outubro 13

Ficou para o domingão...

O sábado amanheceu com tempo firme, sol, mas com ondas muito pequenas em Mundaka. Em função das condições do mar, a organização resolveu transferir para o domingo – último dia na janela de espera por ondas – as disputas das baterias semifinais e finais do Billabong Pro 2007.

Uma nova chamada acontece por lá às 9h00 – aqui no brasa, 4h00 da matina.

Bobby Martinez X Mick Fanning
Kelly Slater X Taj Burrow

Enquanto os confrontos não rolam por lá por falta de ondas, aqui, de ontem para hoje (sábado) o mar deu uma reagida de leste e tem boas ondas nas praias de norte...

sexta-feira, outubro 12

3 em 1...

3 em 1, era como chamávamos o aparelho de som das antigas. Num só aparelho tinha o toca-disco com agulha, toca-fita e gravador. Que beleza! Eu tinha um desses que vivia dando problema. Em alguns momentos a agulha, sem mais nem menos levantava do prato e voltava para o braço. Com isso o Lp parava de tocar. Aquilo me deixava indignado. Quer ver na hora de dormir...

Nesse aparelho ouvi muita coisa boa, desde Supertramp (Paris), Yes, Genêsis, Queen, Pink Floyd, passando por Cartola, Noel, bolachas do meu pai, além de Chico e Secos & Molhados - Que fim levaram todas as flores?

No verão, na casa de praia, após o almoço, os amigos iam todos pra lá pra curtir um som e contar mentiras. Um deles dizia que as iniciais da marca CCE grifadas no tampo de acrílico do aparelho, significava: Conserta, Conserta, Estraga. Acabei trocando esse aparelho por uma capa de prancha.

3 buscam 1 título:

Amanhã, sábado, acorde cedo e acesse o site oficial da ASP. Se o mar em Bakio permitir as baterias válidas pela semi-finais do Billabong Mundaka Pro podem decidir a temporada 2007.

Bobby Martinez X Mick Fanning
Kelly Slater X Taj Burrow


Se Mick vencer Bobby, estará na final do Billabong e com o título de campeão mundial praticamente assegurado ainda com duas etapas pela frente (Brasil e Hawaii). E se isso vier a ocorrer, Slater e Taj entram na água só pra cumprir tabela.

Agora, se Bobby vencer o Macaco Albino, aí meus queridos, preparem-se para conferir uma daquelas disputas de tirar o fôlego. No retrospecto dos últimos 15 confrontos: 10 vitórias para o Yankee contra 5 do Ausssie.

Slater na cola do seu nono título, e Taj quase na UTI, mas ainda respirando na luta pela vaga na final, pelos preciosos pontos e pelo título da etapa, e a chance de colocar a mão – ou pelo menos a ponta dos dedos – na taça. É briga de cachorro grande!

Agora me responda uma coisinha: O seu computer não é CCE, é?...

quarta-feira, outubro 10

W.O pra mim...

Tinha até essa tarde de terça-feira 9, o compromisso de cair na estrada em direção a cidade que já foi um dia maravilhosa, e de lá cobrir para a rádio Jovem Pan a etapa que encerra oficialmente a temporada do surfe profissional brasileiro.

Nesse ano em que completo 20 anos de rádio, com inúmeras coberturas de eventos nacionais e internacionais nas costas, confesso não estar com a menor vontade de partir. Após todos esses anos estou definitivamente abandonando o barco antes mesmo da sua saída do cais. Resolvi aguardar pelos dois Qs 6 estrelas, Brava e Itamambuca, e pelo Ct da Vila que rola na seqüência.

O SuperSurf pode até ser considerado o principal circuito profissional de surfe do mundo, nosso melhor produto, etc e tal... Li algo assim outro dia em algum lugar. Sei também que o SuperSurf distribui 100 mil reais aos seus vencedores por etapa. E se não me engano são 12 mil para o campeão. Uma bela quantia, se analisarmos friamente nossa realidade econômica como país de terceiro mundo. Porém esse valor está muito distante do que esperam nossos surfistas profissionais. Aliás, essa premiação já deveria ser outra, bem maior, há algum tempo. Ou será que estou ficando louco?

Não sei porque mas o SuperSurf me soa falso. Não me agrada. Não tem magia. Acho até que já disse isso aqui antes. Falta-lhe um molho. Denominado como "Brasileirão" do surfe profissional, não consigo admitir estarmos em 2007 com um circuito nacional que não vá ao norte, ou mesmo passe pelo nordeste brasileiro, celeiro de ótimos talentos e carente de bons eventos e intercâmbio.

Acredito que não há interesse do grupo que organiza o circuito brasileiro em levar uma etapa lá prá cima função de custos e despesas. Se não vejamos: O SuperSurf começou em Santa Catarina com a etapa da Ferrugem na já decadente Garopaba em plena temporada de verão. Armou o circo em Saquá e Itamambuca. Passou na florida Maresias (com pouco público na praia) e está finalizando essa semana na Barra da Tijuca. O que sobrou no sudeste faltou pro norte-nordeste.

Um circuito denominado como "Brasileirão" deveria no mínimo ter uma etapa em cada região, ou estou enganado? Se você discorda do meu ponto de vista, e acha que está tudo bem, e que o SuperSurf é do "C@r@#*%!, então me responda rápido, sem pestanejar: Quem é o atual campeão brasileiro de surfe profissional?

Dou-lhe 1.
Dou-lhe 2.
Dou-lhe 3...

A resposta está lá nos comentários...

Vai encarar?

Meu camarada André Oliveira, surfista das antigas, educador e conferencista há mais de 25 anos, lança no mês de novembro o livro Passei no Vestibular. Ele que tem vasta experiência com jovens, após ter trabalhado por anos em cursinhos e colégios pré-vestibulares, conhece como ninguém as angústias desta fase difícil da adolescência.

O livro ambientado nas praias de Floripa e Imbituba conta a história de um jovem que acaba de receber a notícia que não passou no exame de vestibular. Triste, vai a praia surfar e lá encontra um surfista mais velho que, ao longo do livro, vai lhe orientando como aluno e homem. Romance e aventura caminham juntos. A história finaliza com a aprovação do garoto no vestibular em primeiro lugar geral. A surpresa fica por conta da identidade do mestre.

Passei no vestibular - Uma prova, um surfista, um mestre editado pela Revista It´s mesmo antes de ser lançado já está com sua primeira edição praticamente esgotada.

quinta-feira, outubro 4

Enquanto isso lá em Mundaka...

Papo de manezinhos: Como já dizia o Waldi, primo do Adoni, irmão do Dauri, colega da Darci, conhecida da Marlete, prima de longe da Lizete e sogra da Anete...
Vô tí dizeti um negócio... aí não tem nadica de nada... como é que os meninos vaum consegui correr calha?... isso aí tá bom mesmo é pra pegar badejo... Que água mais limpa, né? Uh! homem de deus, na hora em que trocá essa lua esse marí cresce...
Pra quem não entendeu nada, lá vai a tradução do bom manezês: Vou te dizer uma coisa, isso aí está parecendo uma grande piscina. Como os Tops vão conseguir pegar onda? O mar tá é bom pra peixe... Não tem problema quando mudar a fase da lua o mar sobe... Entendesse agora, istepô?