domingo, dezembro 9

Tens uns trocados aí?

Na reunião anual da ASP realizada essa semana no Havaí ficou definido entre outras coisas que a etapa brasileira do WCT – Hang Loose Pro Contest – permanecerá na praia da Vila como a penúltima etapa do Tour em 2008, e será disputada entre fim de outubro, início de novembro.

Renato Hickel disse em entrevista para o canal Sportv, dentro do programa Zona de Impacto, que os membros da entidade acataram as solicitações dos promotores Xandi, Teco e Avelino e do patrocinador Alfio Lagnado, para não haver mudanças no calendário da próxima temporada e manter tudo como está em função da falta de tempo hábil para viabilização dessa etapa nos meses de junho ou julho.

Eu aposto, com quem quiser, e aí vale uns bons trocado$$$, que este será o último WCT no Sul do Brasil. E não pense que a etapa irá para Saquarema ou Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, ou muito menos para Maresias no litoral paulista.

Comentei em minha coluna na Line Up Mag (edição nov/07), que a etapa brasileira do WCT em 2009 irá definitivamente para Noronha, abrindo o circuito mundial. De status WQS prime 5 estrelas, se transforma em WCT.

Alguém vai dizer: Esse cara ficou maluco! Outros irão me xingar: Nem Fud.....o! E outros irão rebater dizendo que os gringos, ou os manda-chuvas da Quiksilver jamais abrirão mão dessa etapa de abertura na Austrália, etc e tal...

E aí eu pergunto: Vocês sabem na mão de quem está a marca Quiksilver aqui na terrinha?

Então fica assim combinado. Tudo permanece como está. Mas só por enquanto...

2 comentários:

Rodrigo rj disse...

Eu não acredito que a Quick possa abrir mão de iniciar o circuito na Terra de Oz, mas é bem verdade que o Alfio pode levar o nosso WCT pra Noronha.

Seria uma pena afastar o campeonato dos grandes centros, mas..........

Particularmente eu gostaria que ele voltasse pro Rio, mas não tenho problema algum com ele sendo disputado no sul com altas ondas e as mais gatas.

Por outro lado o campeonato ganha em qualidade de ondas..............se bem que nos 2 últimos anos a Vila não negou fogo.

Quem viver verá.

Beda Batista disse...

Pára cuisso ô istepô!!!
Tás pensano que o Xandí e Téco queri vê o dábliucetê nas Noronha?
Falando sério, cara é bem possível que isso aconteça. Depois que conversamos aqui na Zimba fiquei pensando no que me disseste e fiquei com a pulga atrás da orelha.
Agora, a licença não é do Álfio, né? É do Teco, Xandi e Avelino. Fica a pergunta será que eles gostariam de levar esse evento de SC pra Noronha?


abração,

Beda Batista
www.2bsurf.blogspot.com