segunda-feira, outubro 22

Não é mole não...

Incrível!!!

Mas deve ter havido algum “ruído” na transmissão pela net durante a bateria final do Maresia Surf International, 41ª etapa do WQS que rolou na Brava de Itajaí na última semana. Pra quem acompanhou o evento on line, tive como missão da organização do evento, entreter o público, opinar e comentar as baterias, bem como as perfomances dos competidores, além trocar idéias com os surfnautas, inclusive respondendo algumas perguntas, curiosidades e na medida do possível contando algumas estórias.

Durante a grande final logo nos instantes iniciais comentei que havia achado baixa a nota 5,67 na primeira onda do surfista australiano em relação ao critério adotado até então pela equipe técnica do evento. Corey Ziems abriu a bateria manobrando forte, foram quatro manobras bem definidas, num curto espaço proporcionado pela onda e com muita água pro alto, numa das melhores esquerdas que entraram no confronto.

Achei, na oportunidade, que a nota oscilaria entre 7,50 e 8,50, nada mais que isso, o que não aconteceu. A grande maioria dos surfnautas concordou comigo e se manifestava através de inúmeras mensagens. Alguns também acharam que a segunda nota do australiano: 5.33 poderia ter sido um pouco mais alta. Tanto que a sua terceira onda sem tanta expressão valeu os mesmos 5,33. Coisas de um critério subjetivo.

Comparei a quarta onda do Mineirinho – nota 7,83 com a primeira onda do Corey Ziems, e jamais, em nenhum momento, disse que aquela onda valia apenas 4,00 pontos. Eu não seria ridículo a tal ponto, como menciona o leitor “Gaspar” do Rio de Janeiro em seu comentário no site Waves. Acho que o mesmo, estranhou o sotaque dos locutores, quem sabe por estar mais acostumado com seus conterrâneos.

Também nada comentei sobre o localismo que acontece, ou acontecia anos atrás na praia da Atalaia – inclusive recebemos durante nossa transmissão algumas mensagens de xingamento por parte dos surfnautas. Não quis me envolver, primeiro por não estar disposto a alimentar uma discussão que não daria em nada e, depois, porque fui muito bem recebido por todos na Brava e pude ouvir dos próprios que as coisas estão mudando com a chegada de uma nova geração, nova safra de surfistas locais, muitos deles inclusive querendo que pelo menos por um dia as disputas fossem para a “praia das esquerdas mágicas”.

No episódio envolvendo a não realização do exame anti-doppping do Jihad Kodhr, surfnautas nos pediam informações, e a todo momento chegavam mensagens. Consegui que o seu manager e empresário Rodrigo Tusca, numa entrevista no domingo pela manhã, pudesse dar a sua versão aos fatos.

Também nos pediam informações sobre a posição dos brasileiros no WQS e quais até aquele momento estavam classificados para o WCT da próxima temporada. Por não ter o ranking atualizado e também com o evento nível prime acontecendo paralelamente nas Ilhas Canárias achei prudente não ficar especulando.

Numa conversa com João Carvalho (assessor de imprensa da ASP) numa das noite no hotel Marambaia onde estávamos hospedados, João disse-me que não teria como saber quais os brasileiros já classificados para o WCT 2008 e, que outros eventos seis estrelas ainda iriam acontecer até o fechamento da temporada.

Esses últimos dias foram de muito trabalho e diversão na praia Brava, onde fiz inúmeras amizades. Na quinta-feira, segundo dia da cobertura on line, recebemos cerca de 60 mil mensagens, muitas delas elogiando o astral da transmissão e o nosso trabalho. Acabei de pedra virando vidraça. Mas fazê o que? É a vida que segue.

Deve ser nada fácil a vida do Galvão Bueno...

Em tempo: Mineirinho mereceu levar o caneco e levou. Restou alguma dúvida?

15 comentários:

Anônimo disse...

É maurio a vida segue!
Posso destemunhar,e falar com propriedade,nós (teus amigos),estes espalhados por ai,que te respeitamos como:
-Profissional,pai,marido, e amigo.
Ficamos felizes,ao ver tua superação.
Adimiramos pois és querreiro(da paz) e estais superando (com luta) as dificuldades que a vida te impôs.
Vai guerreiro!
Aproveita pois as coisas boas estão iniciando Muitas e melhores vão vir!
Vitória é isto, vêm na hora que têm que ser.
Defino-te na frase de Mario Quintana:
"Enquanto uns passam, eu passarinho" .
André O. Belotti

jefferson lopes disse...

Gaspar - Oi, oi,oió, inté parece nome de fantasma - Quem tem medo de fantasma? Tinha inté um qui não gostava da nossa língua, poz ólha, sô! Vocês deram um banho de transmissão! Manda um abraço prá aqueles doj tolo atras de voces na foto, que eles também devem ter sofrido um bocado prá fazer essa traquitanda toda ficar no ar durante o evento...

Lucas S. Furghestti disse...

Ae Maurio.. trasmissão foi muito boa.

Quanto ao localismo que o "péla" ta escrevendo lá, realmente não escutei ou não interpretei dessa forma.

Parabens pela trasmissão!

Sandro Murara disse...

E aí Maurio. Evento em SC tem que ter o nosso sotaque, não tem? Parabéns pelo seu trabalho, foi muito bom. Voce mostrou ser uma grande conhecedor das ondas do Brasil e da história do surf competição. Abraço.

surf4ever disse...

Dae Máurio, nao acompanhei a transmissão, mas pelo visto foi irada. Não duvido que logo logo vamos começar a ver gente com cartazes em frente aos palanques:
"Filma nóis, Máurio!"
Parabéns, pois mesmo eu não tendo visto, profissionalismo qualquer um que conheça pelo menos um pouco do teu trabalho, sabe que tu tens te sobra.
Abração aí istepÔ,
Gustavo

Beda Batista disse...

Grande Máurio, a transmissão foi irada...
Essa raça ruim gosta mesmo é de reclamar.
Se tá bom eles reclamam, se tá ruim reclamam também. Essa raça do surf, só dando uma sumanta com vara de marmelo....hehehe
Parabéns pelo trabalho e continue focado nos teus objetivos que são louváveis dentro dessa atmosfera nebulosa que ronda o esporte.
Nos vemos no WCT...

abração,

aloha,

Beda Batista
www.2bsurf.blogspot.com

Anônimo disse...

És o melhor, cara. És uma lenda viva. Enmciclopédia ambulante do surf. Sou teu fã. Tinhas que narrar é o WCT, não tem?
Abrasss
Fiu

castro pereira disse...

Fala Istepô!!!!
Irada a transm,cuidado os baba egs de plantão hem.Bem se vemos.Fica na rocha e firme.

Anônimo disse...

adi(iiiiiiiiiiii)miramos igual a amigo analfabeto.....

Anônimo disse...

"Eles passaram, eu passarinho"
Não agrida a Quntana com sua (repetida) ignorância

Anônimo disse...

Incrível foi Maurio desmerecendo o SuperSurf pelo fino interesse em mostrar seviço para a ASP
Saiu no lucro, ganhou locução auxiliar no Maresia
O campeão era Jihad e pode ser Galvan
Maurio literalmente Hilário

Anônimo disse...

Maurilário

Anônimo disse...

Vou te enganar não
as meninas tem mais know How q você Mauri. sem falarque tu és chato pra cacete !!!
E ainda por cima inventa.
Aquela estória de não haver dopping no tênis, dita com a empáfia dos imbecis, lhe credencial como o "rookimbecil of the year"
Outra coisa o Jorge Benjor tá puto contigo simpatia!

Anônimo disse...

Mauriotário

Anônimo disse...

Maurio Bugio hehehe

Parece mesmo, bugio, kkkkkkk