sexta-feira, outubro 31

Tá chato...

Não, não é má vontade. Mas está muito chato assistir pela internet as disputas da repescagem nessa sexta-feira de sol e de vento sul forte na praia da Vila com o mar totalmente desarrumado.

Acho que nem os mais fissurados em campeonatos conseguem se manter em frente ao monitor com o mar nessas condições.

Li, no blogue do Júlio, o Goiabada, direto de Imbituba, que o australiano Kieren Perrow, representante dos top 45 e que faz parte da comissão que avalia as condições do mar votou contra a realização do evento na última quarta-feira quando tínhamos uma condição um pouco mais favorável. Naquele dia, as ondas estavam lisas pelo terral e oscilavam entre 2 e 3 pés.

Hoje tá um pouco maior e mais constante, em compensação o vento sul forte (maral) deixa tudo parecendo um grande liquidificador.

Entre mortos e feridos até esse momento Alejo Muniz (Foto - DC) é a boa nova, a grata surpresa dessa segunda fase ao vencer Luke Stedman. E pensar que o Teco, dias antes, não queria ceder uma vaga/convite para o mesmo alegando que Alejo - campeão mundial júnior - era muito novo e inexperiênte para competir no CT. Vai entender?

Em tempo: Fabinho, Tânio, Peterson e Pedrinho Henrique já bailaram...

5 comentários:

Sandro Murara disse...

Pô Maurio, chato é ter que aturar aquele Rosaldo Cavalcanti narrando surf como se tivesse cantando pedra de bingo. Ainda bem que o nosso amigo Elder Leão tá lá pra salvar a pátria.
Quanto aos surfistas eliminados citados, com todo o respeito, mas é tudo "bananeira que já deu cacho".

Maurio Borges disse...

Fala Sandro, tudo bom! Vou te falar que gostei da locução do Rosaldo. Ele já havia feito no ano passado após o desastre das duas "esposas" comentaristas. O Rosaldo tem bagagem, mas muito não gostam do seu sotaque carioquês. Mas é assim mesmo. Quem é carioca não gosta de paulistas e catarinas. Os paulistas criticam os catarinas e os cariocas e nós manezinhos... Independente, achei boa a sua locução.

Aquele abraço
MB.

jefferson lopes disse...

O Elder fala "cotibequi", o Rosaldo chama o Ben Bourgeois de Ben "Borgoáh (Borjoáh é a pronúncia, correta). Entre mortos e feridos, a cacalhada já se despediu do campeonato. E a entrevista do Pedro Henrique? Perguntado sobre o que falta para os brasileiros terem melhores resultados no WCT, o cidadão alegou "falta de união da brasileirada". Mas não "união" para darem força uns aos outros, mas para pressionarem os juizes por melhores julgamentos, pois, segundo ele, os brasileiros são prejudicados por julgamentos "tendenciosos". O famoso complexo de inferioridade se manifestando novamente...

Anônimo disse...

Pô, Máurio, chato é aturar aquela papagaiada na narração. Junta aqueles malacos chei ode sotaque arrastado, cheio de gíria boboca que não dizem nada, junta tudo isso com o mar caído, fica um lixo mesmo. Esse WCT tá totalmente desanimador...
Um abraço,
Felipe

Anônimo disse...

Nao entendo esse recalque com os cariocas..............

Rodrigo RJ- Califa