segunda-feira, maio 3

Pouco surfe na TV

Tirei esse fim de semana de ondas fraquinhas para dar um descanso no esqueleto após dias movimentados em Imbituba. Estatelado no sofá de casa e de controle remoto na mão zapeei sem compromisso pelos canais em busca de distração. Um futebolzinho aqui, um Low & Order na Universal, um documentário na GNT sobre o planeta Terra (aliás muito bem produzido), um vídeoclipe no Multishow (que coisa apelativa as negras americanas cantando rap e exibindo o corpo), e até o Caldeirão do Hulk e Faustão passaram na minha telinha. Pra variar pouca coisa interessante.

Me chamou atenção imagens do capotamento de um carro que depois de rodar inúmeras vezes acabou caindo junto ao público que assistia a corrida. Ainda bem que tudo não passou de um susto.

No instinto eu sempre acabava procurando os canais de esportes. No Sportv-1, dá-lhe tênis! Mas como coça a bunda aquele Nadal? Que cacoete feio. Alguém precisa orientá-lo. Toda vez que vai sacar ele leva uma das mãos até a bunda para desatolar a cueca. Que coisa medonha.

No Sportv-2, canal 39, além do programa Tá na Área e de vários documentários sobre histórias das Copas do Mundo, assisti a grande final do volei com a Cimed campeã. Só consegui ver surfe no programa Zona de Impacto, com as imgens do último big swell que invadiu o litoral brasileiro. O novo apresentador até que manda bem, tranqüilo, sem poses nem gírias e sem marra.

O que gostaria de dizer - e vou tentar - é que ao longo dos dois dias (sábado e domingo), foram seguidas reapresentações desses mesmos programas. A super final do volei foi reapresentada umas cinco vezes, as partidas de tênis, os documentários com as histórias das Copas de 62, 82 e 2002, enfim. Até esse tal capotamento passou no Fantástico pela enésima vez.

Porém, não vi sequer um boletim com informações da etapa do mundial de surfe. Nada do Billabong Pro Santa Catarina. Ou uma nota da vitória do Jadson André. No Globo Esporte de sexta-feira, um dia após a sua vitória, o feito do brasileiro havia rendido pouquíssimos segundos de destaque.

Durante os dias de campeonato na Vila dava pra notar que o pessoal da Rede Globo tinha total liberdade de trabalho enquanto as demais emissoras aguardavam numa área reservada. Renan Rocha, pela ESPN, ficou maluco do outro lado da cerca a espera de um melhor momento para produzir seu material. Outros fotógrafos, repórteres e cinegrafistas se acotovelavam para conseguir uma entrevista, uma foto ou cenas dos atletas. A chiadeira deixava no ar um clima nada amistoso.

Por força do contrato de exclusividade os organizadores priorizam a Rede Globo e RBS-TV. Só que essas mesmas emissoras utilizam muito pouco material nos seus programas. A cobertura foi ridícula nos canais que detinham o direito do evento. E quem perde com isso somos todos nós que vimos pouca coisa ou quase nada pela TV. Até nos dias em que a transmissão pela internet ficou comprometida nada se veiculou.

O Edinho Leite em seu blogue comenta a respeito dessa situação e numa frase resume bem o meu texto. “Resta a esperança de que um dia a própria ASP possa negociar essa importantíssima peça do jogo (transmissão). Será ótimo, tanto para o esporte quanto para atletas e público, que realmente alguém possa fazer um trabalho bacana e com compromisso”.

Fotos: Júlio Cavalheiro, retiradas do Blogue do Banana.

9 comentários:

Anônimo disse...

Pergunta pro teco...

Fabricio disse...

Blz Maurio,
Realmente foi, como tem sido anualmente, a pior trans,missão de uma etapa do WT. é deprimente que no pais natal do Mano Ziul tenhamos a pior transmissão on line do tour. E a TV foi uma tragédia, a ESPN tava dando show na Austrália, e teve que se sujeitar à RBS na Zimba. Que fique de lição pros próximos anos, pois se não temos altas ondas, ao menos podemos dar um show na infraestrutura do evento.
Abraço e Paz na Água
Fabrício - Porto Alegre

Anônimo disse...

É Maurio....taí a parceria com o grupo RBS rendendo suas primeiras fissuras...abalos!!
Vergonhoso tbm na cobertura local...o reporter da RBS na Vila parecia que estava fazendo reportagens sobre trânsito, violência ou qualquer outra coisa ,menos falando de surf , de esportes... na Ric Record o reporter sabia do que estava falando...entendia de surf , entendia de esportes...no Sportv não apareceu nada....o woohoo do Bocão arrebentou...!!!!!Faça sua avaliação?
Beto Parafa

DSC disse...

A cobertura da ESPN na australia foi muito boa..achei que aqui ia ser a mesma coisa, com transmissão ao vivo...pena que nao sabia dessa prioridade ao grupo da RBS..foi realmente ridiculo....mesmo no woohoo tinha um tal de momento skol com o bocao que era muito rapido..2 minutos..nao aparecia nada...e no site aquele esquema das ondas (o waves on demand)tb nao gostei...é mais legal um videozinho com uma musica maneira..como no heats on demand...fraco mesmo....

Henrique- Imbituba disse...

Disse-se bem brother!

Anônimo disse...

Eu tbm achei rídiculo esta cobertura da tv ,assim como a transmissão web que não aconteceu, sem falar que uma tal de perdigão que falava na transmissão em português era um prego, só falava besteira! Já o Luke Egan da transmissão inglês arrebentou. Como os brasileiros conseguem ser tão ruins e ainda falam como se fossem as autoridades no assunto! Esse WT da Vila não fosse o show do Jadson era pra ser esquecido no quesito cobertura, transmissão web etc..bola pra frente!! A Vila ainda é o único e grande palco para este evento emsanta catarina ,parabéns imbituba e seu povo.

Carlos Eduardo Santana - Itajaí

Felipe Siebert disse...

Não é de hoje que a Globo compra direito de transmissão de futebol, compra apresentadores que estão em destaque em outras emissoras... só com o objetivo de não permitir que as outras emissoras usem...

novax...

SURFEMAIS disse...

Maurio
Depois diz que eu não tenho razão. Já te falei a minha opinião sobre a RGS. É "curta e grossa". TEnho até pena do Rodrigo Speck sendo obrigado a se sujeitar a isto já que ele é natural da Zimba. É uma perda de tempo botar a transmissão na mão deles. Até eu faria melhor. Até nós fariamos melhor. Fica ai a duvida. Acabou o bairrismo ou ainda continua. Lá na Zimba, desde muito tempo que se comenta isto. Só sai de lá muito mais coisa noticia policial e problemática do que coisa boa. Se eu fosse contratado pra trabalhar lá, tava demitido na primeira semana. Não só por causa da Zimba. Prá eles é o mínimo do mínimo pros outros. Sabias que a Prefeitura e alguns empresário foram proíbidos de realizar qualquer festa na cidade por conta daquela festa programada no Rosa? E teve gente querendo até promover shows diários com bandas conhecidas no centro da cidade pra agradar aos que por lá ´passariam. Acho até que o SBT faria melhor.
Abraço
Eduardo Rosa

Anônimo disse...

Tô aí, voltando a dança meninos.É tudo isso q Edu, Fabricio, Parafa, Santana,entre outros bixos pensam.Valeu!
Castro Pereira