sexta-feira, maio 7

Foi só passar um lustrador...

Hoje bateu uma saudade danada de rever alguns amigos. Amigos daqueles inseparáveis, de quando se é moleque, da época do colégio, de quando não se tinha compromissos maiores com a vida a não ser ir relativamente bem nas provas para poder enfim aproveitar os fins de semana.

Pensei em ligar para alguns deles, saber como estão, ouvir algumas novidades, lembrar do passado e dar infinitas risadas. É que o tempo tratou de fazer cada um seguir seu caminho. Uns casaram, outros já estão separados. Uns engordaram outros perderam cabelo e alguns poucos ainda continuam pegando onda. E pegar ondas ou até correr delas era o que fazíamos nos sábados e domingos há vinte e muitos anos atrás...

A foto acima é histórica afinal foi a nossa primeira ida até a praia de Palmas. Lá organizamos entre nós um campeonato que depois se tornou tradicional entre os amigos no bairro. O “Ressaca Surf” só rolava em condições extremas - de mar ruim – nunca, em nenhuma das oito edições, o mar apresentou uma condição legal, mas isso também pouco importava. O campeão levava um troféu e havia medalhas para o segundo e terceiro colocados.

Participar do “Ressaca Surf” era uma comédia porque ninguém pegava nada. Um ou outro achava até que pegava. O legal era a bagunça e os preparativos em torno do evento. E o mais divertido era o caminho até Palmas, principalmente em dias de chuva. As estradas de barro ficavam enlameadas e aí as tocaias, com guerra de lama, entre as turmas nos carros se tornavam inevitáveis.

Jorge Costa, hoje shaper, foi o maior campeão dos “Ressaca Surf”. Deve ter vencido umas três edições, todas até hoje sob suspeita. O que acontece é que nós mesmos nos julgávamos quando não estávamos n’água competindo. E Jorge como juíz roubava na cara dura com o objetivo de eliminar seus adversários mais fortes.

Na foto da esquerda pra direita uma parte da raça reunida:

Nelson (vestindo uma roupa de mergulho) é treinador do Tupper time de futsal de São Bento do Sul. Foi o vencedor da primeira nossa edição do nosso "Ressaca".

Jorge Rato (camisa branca) trabalha com pescados.

Marquinhos (calção verde) torceu o joelho e se aposentou pro surfe. Ainda guarda na garagem de casa uma Joca Secco toda amarelada pra lembrar dos bons e velhos tempos.

Fabiano (calção vermelho e de taça na mão) foi o campeão da nossa segunda edição com uma única onda surfada até a beirinha.

O Marcelinho está lá no fundo. O Siri era uma figuraça. Ficava o tempo todo boiando no outside esperando a boa da série que nunca vinha. De tando estudar virou Promotor de Justiça. Mora em Lages. Esse deu certo na vida!

Sem camisa, com punho cerrado, o shaper JC, que nessa edição ainda não havia planejado a tal malandragem que começou a partir da nossa segunda edição. Jorge tinha um fuscão e era com ele lotado que íamos pro surfe. Isso quando a mãe dele liberava.

De camisa verde com uns coqueiros desenhados (coisa medonha) aparece o Emerson. Era um garoto esbelto, forte. O apelido diz tudo: Sansão. Até que levava jeito no surfe, foi um bom jogador de futsal e hoje é um ótimo advogado. Qualquer encrenca é com ele.

E de calção quadriculado e jaqueta Mormalho – nunca diga dessa água não beberei - o terceiro colocado. Dias desses achei essa medalha numa gaveta no meio de outras tantas bujigangas. Lá estava ela, enferrujada e com o escrito no verso já quase desaparecendo.

Foi só passar um lustrador e ela voltou a brilhar...

12 comentários:

Tora disse...

criaram a versão do Eddie Aikau de "Palmas", hehe.

Surf4ever disse...

ahhhh, ó o cara de jaquetinha mormaii aí!!! Quando postei em 2008 uma foto minha com um short da marca quando era criança, tu me esculachasse aqui assim:

"PS:. Esse “pano de chão” que estás vestindo não pode ser considerada roupa de borracha… Mas tudo bem! Mas me responde uma coisinha… com essa “roupa de borracha” tenho “quase” certeza que continuasse passando muito frio ao longo dos invernos.Aquele abraço apertado, mas sem me encostar nessa wetsuit."

hehehe, muito show a foto é ótima postagem, rapazi!
Abração,
Gustavo

Maurio Borges disse...

Rapaz, essa era a única roupa "decente" da raça. Todo mundo entrava no revezamento da jaqueta que também, pra variar, não esquentava muito.

Um tinha um long de mergulho, o outro um colete apelidado de geladeira porque a água entrava por todos os lados e não esquentava nada e esse meu era o que havia de mais "muderninho" pra época.

Foram anos difíceis. pior do que isso, foi surfar de blusa de lã, gola cacharrel em Balneário Camboriú numa friaca de doer os cocos...

Mas as ondas compensavam.

Chico Costa disse...

Oi Maurio!

Conheço o Emerson, que é irmão do Nelson, o Marquinhos (esses três eram fera no Futebol de Salão) e o Fabiano... Ótimos amigos que conheci na época do Colégio Antônio Peixoto/Balneário do Estreito.
Abraço,
Chico Costa

Nelson disse...

Meu querido amigo Máurio, sei que será uma surpesa pra vc me ver por aqui, e muityo provavelmente seus olhos deixarão escorrer alguma lágrima, como os meus escorreram ao ler seu texto, que só quem lhe conhece sabe: escrito com paixão, no meu esporte diríamos o coração na ponta da chuteira (Tênis - futsal). Que bom ler isso cara... que época boa, quanto era fantástico nosso dia num campeonato de surf, preparação com as papeletas, canetas, lanche, marcação da área... cara nos consifderavamos os profissionais, e daquele evento éramos, afinal ja entrávamos nas quartas de final... muito legal.
Queria só fazer algumas correções, o Fabiano levou esse troféu no 2º ressaca pro de palmas, o primeiro quem ganhou fui eu, que estava oviamente sem essa roupa de mergulho medonha que era do Gabiru, o fotógrafo dessa imagem ai, outra curiosidade é que o emerson, magrelo lá no fundo não rachava a gasolina, pq era muito pequeno e não ocupava espaço, pessoa fantástica hj advogado, tinha na época o apelido de sansão, e uma última, quem esta lá ao fundo não é o Arley, que só ia ao campeonato, mas não corria. Esse é o Marcelinho (Siri) hj promotor público em Lages- SC.
Cara... que delícia ver isso, grande abraço meu amigo, se cuida

Maurio Borges disse...

Caralho, Nelson!!!
Jamais imaginava te ver por aqui!!!
É verdade, ampliei a foto e é mesmo o Sirizauro. Não tô acreditando. Achei que era o Arley. Bela observação. Eu sabia que a foto era do Gabiru, mas o Siri escondido lá no fundo foi uma grande descoberta. Tem outros textos da nossa turma aí no blogue... E vou fazer já a correção que quem levou o primeiro Ressaca fosses tú.

Abração e tudo de bom! Tô te esprando por aqui para botarmos o nosso papo em dia.

E se tiveres umas fotinhos aí contigo, serão bem vinda por aqui.

Tudo de bom.
MB

Chico Costa disse...

Maurio!

Eu mandei a foto pro e-mail do Nelson e citei a fonte! :)

Abraço,
Chico

Anônimo disse...

você têm algum problema com a MORMAII

Maurio Borges disse...

Tenho sim!
Mas só quem poderá te explicar e matar a curiosidade é o dono da tal empresa...

MB

Anônimo disse...

Show, e a constatação que não houve alteração cabeludo ou careca feio pra caramba

eduardo disse...

Esta roupa de borracha foi aquele lançamento limitado né, " O ESTARDALHAÇO DA MORMAII", rsrsrs...

LUIZ disse...

NAQUELA ÉPOCA O MORONGO FAZIA A ROUPA NA MAQUINA EMPRESTADA DE SUA AVÓ, NUNCA DEVOLVEU...
HAHAHAH

ABRAÇO.