terça-feira, julho 1

Bustin' Down The Door...



North Shore, Oahu. O Havaí já estava consolidado como a meca do surfe mundial. Suas praias eram a prova de fogo para qualquer surfista que quisesse se estabelecer entre os primeiros. A cada inverno, os melhores do mundo se dirigiam à região para testar seus graus de habilidade nas ondas mais cabulosas do planeta.

O lugar era, então, uma encruzilhada cultural, um verdadeiro caldeirão de surfistas e outros doidões, onde a maluquice era a norma. A atmosfera de liberdade compartilhada por, gangs, drogas, hippies e pranchas de surfe foi muitas vezes descrita como “selvagem e fora da lei”. E foi nesse cenário confuso que um esporte profissional começou a engatinhar.

Entra em cena um grupo de audaciosos surfistas australianos e sul africanos que entendiam o surfe como esporte embora poucos assim o considerassem. A jovem “gang” era constituída por seis indivíduos: Wayne ‘Rabbit’ Bartholomeu, Peter Townend, Mark Richards, Ian Cairns (australianos) e Shaun e Michael Tomson (primos da África do Sul). Todos os seis provenientes de picos sensacionais onde, desde a mais tenra infância, vinham afiando seus drops.

Individualmente, cada um deles possuía um estilo único, maneiras de surfar bastante destoantes daquelas apresentadas pelos surfistas top de então. Coletivamente, eles representavam uma nova e inovadora geração de surfistas que vieram dispostos a assumir a liderança no esporte e a substituir os reis havaianos da época, os legends Barry Kanaiaupuni, Reno Abellira, Jeff Hakman e Gerry Lopez.

O único problema era, bem… ninguém conhecia esses caras. Por isso, cada um deles precisou assumir alguns riscos para ter seu valor reconhecido. E, para isso, a única maneira que conheciam era surfar mais agressiva e irresponsavelmente, tentando, dessa forma, atrair as lentes dos poucos fotógrafos que vagavam pelas praias em busca da capa de alguma revista. O plano deu certo. No final da temporada de 74, a “gang” estava no mapa. Seus componentes não venceram qualquer campeonato (mesmo porque sequer foram convidados a participar), mas, mesmo assim, seus nomes já eram notícia.

Na temporada seguinte, de 1975, esses caras não apenas foram convocados para os campeonatos, como levaram quase todos, em grande estilo. A “gang” foi também responsável pelo surgimento de um senso de profissionalismo com o qual pretendia transformar o surfe em um esporte de verdade, completo, com patrocinadores, contracheques, e superstars. Havia uma nova visão, um ímpeto entre esses revolucionários que era o que faltava ao esporte desde a sua criação.

O grupo trazia também uma elevadíssima auto-estima que beirava a arrogância e que irritava os locais do North Shore. Entre as temporadas de 1975 e 76, as coisas decolaram de vez. A “gang” passou a ser vista em seus países de origem como heróis. Artigos de jornais e revistas declaravam-nos reis do surfe. E eles foram longe, talvez demais, ao intitularem-se os maiores, o que foi explicitamente dito em um artigo assinado por Rabbit, entitulado “Bustin’Down the Door" (algo como botando a porta a baixo ou arrombando a porta), o que deixou os locais do North Shore enraivecidos.

Quando Rabbit retornou ao Havaí no inverno, nenhuma comemoração ou homenagem, coisas com que ele já vinha se acostumando, o esperava. No Havaí, estes insolentes artigos deixaram os locais fervendo e a “gang” logo pode provar um pouco do vapor emanado. O que deveria ser uma temporada de vitórias e celebrações, rapidamente transformou-se em meses de ameaças de morte e violência.

Quase todos os membros da gang provaram um pouco do calor North Shore, seja na forma de ameaças ou até pelo banimento. Rabbit teve um dente quebrado e por pouco não foi afogado. Todas as memórias da temporada anterior foram apagadas e o sonho da “gang” de se transformar em uma equipe de profissionais foi desintegrado.

No entanto, depois de muita conversa, um tratado de paz foi concebido sob a benção da lenda Eddie Aikau e sua família. Após a reconciliação, australianos e sul africanos reconquistaram a permissão para surfar livremente no North Shore. Ao mesmo tempo, estavam adiantados os planos para um World Tour que iria eventualmente coroar o primeiro e autêntico campeão mundial de surfe.

E durante os seguintes sete anos, a “gang” dominou o esporte. Peter Townend, Rabbit Bartholomew, Shaun Tomson e Mark Richards se tornaram os primeiros profissionais campeões mundiais. Driblando todos percalços e adversidades, o surfe encontrou seu caminho e invadiu de vez cultura pop.

O desenvolvimento da multimilionária indústria do surfe, ocorrido nas décadas seguintes, e organização da incrível World Tour, que visita os melhores picos do planeta e é acompanhada por milhões de pessoas pela TV ou pela internet, devem ser diretamente atribuídos a estes surfistas que abandonaram tudo para perseguir um sonho. “Bustin’ Down the Door” é a história da “gang”, contada a partir dos olhos e palavras de quem a viveu.

6 comentários:

Surf4ever disse...

Daí Máurio, parabéns pelo texto sobre o filme, tá muito legal e completo.
Sobre o "Descobrindo a Barra Sul", não botei fé nos comments de alguns figuras por aqui. A parada é divulgada em tv, jornal, etc, e os caras vêm reclamar da divulgação aqui no Alohapaziada. É cada um que aparece, hein?
Abração,
Gustavo
P.S - PC Gusmão, faça alguma coisa, irmão!!!

Maurio Borges disse...

Fala Gustavo.

Na verdade o texto do post acima é uma tradução livre que está no site oficial.

Em tempos de Macintosh quem sabe um PC possa nos salvar...

Aquele abraço
MB

jefferson lopes disse...

Só faltou explicar o título do filme pra rapaziada e o que isso custou para o autor da façanha, ou seja, o próprio Rabbit.

Anônimo disse...

aonde eu consigo esse video??

Rafael"tanga" disse...

Legal essa matéria!!
A história é uma riqueza e nunca deverá ser perdida.
abraço Maurio!

Wellington disse...

" desenvolvimento da multimilionária indústria do surfe, ocorrido nas décadas seguintes, e organização da incrível World Tour, que visita os melhores picos do planeta e é acompanhada por milhões de pessoas pela TV ou pela internet, devem ser diretamente atribuídos a estes..", ou seja, os caras que arruinaram o surfe.