quarta-feira, janeiro 30

Tá lá no blogue do Túlio...

“Surf City nas mãos de um juiz”

O texto comenta sobre a briga nos tribunais americanos pelos direitos de imagem do surfe, movido pelas câmaras do comércio de Santa Cruz e Huntington Beach. Ambas usam “Surf City USA” algo como a “Cidade Surfe”.

Imagine se a discussão vem pra essas bandas de cá...

Engraçado é que pensei sobre isso quando estive em Ubatuba, em outubro, durante o Onbongo Pro Surfing. Até pedi ao fotografo Basílio Ruy para que tirasse uma foto (acima) da viatura da prefeitura estacionada atrás do palanque devidamente adesivada (repare na onda em azul e vermelho e a citação logo abaixo). Notei que nos pontos de ônibus, nas placas indicativas das praias e até na fachada da rodoviária havia o logotipo da prefeitura com os seguintes dizeres: “Capital do Surfe”.

Achei a idéia bacana da prefeitura local em associar a cidade ao surfe, afinal tem tudo haver, inclusive em algumas cidades a coisa anda virando moda, embora com toda discriminação que o surfe carrega e ainda exista em nossa sociedade.

Agora, me responda, qual cidade do Brasil deveria ter o direito no uso da expressão “Capital do Surfe”?

Embora digam que na república dos bananões não há ondas, a briga por aqui também seria boa com a promessa de muitos rounds: Saquarema, Guarujá, Floripa, Imbituba, Garopaba, São Sebastião, Rio de Janeiro?

Seja então você um juiz. É lhe dada uma grande chance!

Diga aí, na sua "humilde" opinião, com quem ficaria o título de “Surf City Tupiniquim”. Mas não me venha com essa de defender a qualidade das ondas, porque na verdade é tudo uma só M....

4 comentários:

Surf4ever disse...

Até que enfim! A postagem do Morning Sun no Matisse já tava criando teia de aranha, istepô! Quanto à enquete, deixo lá com Ubatuba mesmo, eles pegaram primeiro...
Abraço,
Gustavo

Anônimo disse...

Me desculpem , mas se formos levar em consideração "todos" os picos que quebram no RJ, o título é nosso...........valeu, abraço.

Rodrigo rj.

Samuca disse...

Se for pelas ondas, nunca vamos chegar num conscenso. Se for pelo mercado de surfwear, ganha São Paulo (capital, hahahaha). Mas na real a disputa fica entre Rio e Floripa. Briga boa, mas fico com Florinópolis (imagina se vou votar contra)

Beda Batista disse...

Cara eu sou suspeito, mas sem dúvida alguma fico com a Zimba pela atmosfera pitoresca de cidade pacata(?), com altas ondas e com o maior metro quadrado de surfistas das antigas com mais de 50's.

abração,

Beda.