quinta-feira, junho 10

Entrando numa fria 1

“...Uma presidenciável desprovida de vôo próprio na esfera nacional, sem nunca ter tido um voto na vida, estará coligada a um vice que maneja todas as alavancas do Congresso e da máquina partidária peemedebista. É uma chapa de alguém que sabe tudo e tem sob seu comando a maior bancada do Congresso, com alguém que vai começar a aprender. Ninguém sabe onde Lula estará no próximo governo e o PT não tem liderança no Parlamento. O único que poderia assumir uma liderança seria José Genuíno. Mas o deputado enfraqueceu demais quando um assessor de seu irmão foi flagrado com dólar na cueca. A ambição do PMDB poderia levar Temer a lançar mão de uma proposta tentada durante o governo Fernando Henrique Cardoso: a instauração do regime parlamentarista. Não digo que o Temer faria isso, mas, num contexto de crise, com o controle que ele tem sobre o Congresso, é possível uma manobra de votação de uma emenda constitucional, instaurando o Parlamentarismo. Nesse cenário o vice poderia vir a ser nomeado primeiro ministro...”

A cara do PMDB: Um texto fascinante de Consuelo Dieguez sobre os bastidores da política nacional em época de eleições.

Passe agora numa banca e compre Piauí edição nº45. Você vai pensar um pouco mais antes de votar nessa gente.

2 comentários:

LUIZ disse...

É A MÁFIA SE REORGANIZANDO MEU VELHO.
FAZENDO UM MOVO LOTEAMENTO DE CARGOS.
ESTA TETA ELES NÃO LARGAM,
SÓ MORRENDO PARA SOLTA-LA.

ABRAÇO!!

La Famiglia disse...

Excelente publicação. Sempre que posso cato a Piauí pra ler...
Politica à parte, mar não baixa nego...