sexta-feira, maio 29

Sem solução

Perdi meu tempo na tarde de segunda-feira. Estive em mais uma reunião para tratar da proibição do surfe nesse período de pesca da tainha. Convidado pelo vereador João Amin (PP), fui até o plenário da Câmara Municipal de Florianópolis na esperança de uma solução interessante. A idéia era conversar, ouvir, e até discutir em busca de uma saída (se é que ela existe), viável nesse impasse que se arrasta entre surfistas e pescadores.

Pior do que essa lei municipal criada há alguns anos que proíbe o surfe nos meses de maio, junho e julho nas praias da Ilha foi notar o total desinteresse por parte de alguns políticos que integravam a mesa. Não precisava ser um bom observador para perceber o aparente descaso dos vereadores Jaime Tonello (DEM) e Norberto Stroisch Filho (PMDB), membros da Comissão Permanente do Meio Ambiente.

Foi engraçado e ao mesmo tempo triste observá-los durante a projeção do documentário "Tainha & Ondas" produzido pelo oceanógrafo Rodrigo Medeiros (foto abaixo). Com um ar de indiferença, olhar distante e em meio a alguns bocejos, ambos se ausentaram da sala na primeira oportunidade que tiveram.

Não quero aqui parecer leviano, mas gostaria de saber o que pensam os dois parlamentares sobre essa lei municipal, que de acordo com o Promotor de Justiça do Estado Rui Arno Richter, é inconstitucional e não deveria existir, pois o município não pode legislar sobre mares e oceano, patrimônio da União.

Como desconhecia o trabalho desses políticos, fui em busca de informações – e numa rápida pesquisada no site da Câmara pude ver que Tonello é farmacêutico bioquímico e Norberto é engenheiro civil ligado a secretaria dos transportes. Talvez esteja aí a explicação.

A real é que a tal reunião não deu em nada. Nenhuma decisão realmente significativa foi firmada, isso porque o encontro contou com pequena participação dos pescadores, e sem a presença de líderes das Colônias de Pesca e donos de redes.

O ex-presidente da Fecasurf e ex-vereador Xandi Fontes, comentou na tribuna que durante a sua gestão conseguiu de certa forma intermediar a situação com a implantação do sistema de bandeiras e placas indicativas e que durante um bom período funcionou a contento, só que nos últimos anos os mastros quebraram as placas foram danificadas e as bandeiras sumiram e nada foi refeito.

Como o descaso é total do poder público, leia-se prefeitura municipal e vereadores e Floram, acredito que será somente através do Ministério Público Federal que alguma coisa poderá ser feita. De momento continua tudo como está...

5 comentários:

ALEXANDRE disse...

Coloca em pauta o aumento de salário dos Vereadores que com certeza eles vão ficar ficar acordados e interessados.

Hugo Castro disse...

E eu aqui já tava empolgado...

:/

Surf4ever disse...

Maurio, valeu por esse post sobre a reunião. Vejo como a única forma clara na "imprensa", de sabermos como realmente foi a coisa. A propósito, te parabenizo mais uma vez pelo Alohapaziada, que está quebrando a vala.
Sobre o resultado da reunião, que sabemos que já era de se esperar, diria um amigo meu: "É novash!"
Abraço,
Gustavo

Anônimo disse...

De uma coisa eu tenho certeza após esta reunião. NUNCA MAIS NEM EU E NINGUÉM DA MINHA FAMÍLIA CONSUMIRÁ MAIS NADA DA FARMÁCIA DO RENATO NA LAGOA. O CABRA FOI GROSSO E PIXOU A NOSSA CLASSE SEM A MÍNIMA FUNDAMENTAÇÃO. SE DEPENDER DE MIM AQUELA FARMÁCIA VAI FALIR COM CERTEZA!
BOAS ONDAS!
PAULO

Anônimo disse...

Galego, continuas o bixo na escrita e critica. Saúde e boa semana. Qto a mim, sem coments, quero ver a parada aqui, como vai rolar!
Castro