domingo, novembro 15

Cachorrada

Por que ainda temos que conviver com cachorros nas praias? Não são eles que comprovadamente causam diversas doenças ao ser humano variando de micoses a bichos de pé? Devemos fazer o que para que não ocorra mais? Estou de saco bem cheio de procurar as praias mais desertas e também constatar isto.

Ainda esta semana, fui bem cedo pro Moçamba, procurei um lugar na praia e me instalei. Daí a pouco sentimos um cheirinho já bem conhecido, passamos os olhos e lá estava ele, bem do nosso lado, a uns dois metros e com o vento a favor. Um baita coco de cachorro. Cara, não parecia realidade, era um troço enorme, fedido e muito cheio de moscas verdes. Logo ali do nosso lado. Puta que pariu!

Como pegar uma praia livre de doenças, se até no Moçambique isso já acontece. Há lugares mais povoados como a Barra da Lagoa, onde avistar animais é mais provável, pela proximidade das casas com a praia, mas estes não priorizam o “marcar território”. O pior, o espantoso, no meu entendimento pessoas que sofrem de distúrbios mentais, donos de cachorros, que os trazem junto e de comportamento mais ameaçador, pra nós, são aqueles que ao chegarem vão logo procurando morrinhos, bolsas, cangas, lixeiras, quiosques e se bobear até pessoas para marcar território com aquela “mijadinha” tradicional. Foi o que aconteceu hoje na Barra da Lagoa e o dono estava logo ali assistindo tudo, chegou com o seu kit praia e a cachorrada, aliás, a praia toda estava ali apreciando as pessoas serem premiadas com urininha fresca e “inofensiva”. Uma vergonha.

Que providência um cidadão pode tomar, numa hora destas, sem ter que cair no braço ou ficar batendo boca com pessoas deste tipo? Não posso admitir que uma pessoa consciente possa fazer isto sem o menor constrangimento.

Cara, a vontade que dá é de produzir umas mil placas com os dizeres: “cuidado pra não pisar no coco de cachorro e espalhar pelas praias mais famosas. É o que esta merecendo estes órgãos incompetentes que não solucionaram isto ainda. Todo ano é a mesma coisa. A pessoa que traz um cachorro pra praia deveria ser retirada por fiscais ou policiais imediatamente da praia e pagar uma multa de uns mil reais. Aí duvido que ela irá reincidir.

Estou indignado. É possível fazer algo?

Murilo Graf

10 comentários:

Anônimo disse...

cada um com sua opiniao
p mim
quer ficar nervoso fique
eu to tranquilo....

Anônimo disse...

Realmente, é lamentável a conduta destes indivíduos!!!!
Não sou contra as pessoas que levam cães às praias, desde que tenham consciência e responsabilidade do resultado que isto pode gerar.
Ora, se você leva um cão a beira-mar, o mínimo que se espera é levar consigo uma sacola para colocar dentro os "dejetos" dos animais.

No entanto, sou contra o autor quando fala: "Que providência um cidadão pode tomar, numa hora destas, sem ter que cair no braço ou ficar batendo boca com pessoas deste tipo?".
Acho que a melhor coisa a fazer é ir e recolher a sujeira feita pelos animais, dando exemplo ao dono. Porque sair no braço ou esbravejar contra não irá resolver nada, pois estaríamos nos rebaixando à ignorância destas pessoas que não tem o mínimo de respeito com os demais usuários das praias!!!

Paz e amor para todos!!!
Aloha!
Gabriel Sparrenberger.

jefferson lopes disse...

Gabriel,

É isso que o poder público quer que vc faça: "que vc limpe a sujeira que ele mesmo deveria cuidar para não existir". Por via das dúvidas, me deixa o teu telefone pra chamar quando eu avistar um "dejeto canino", assim vc pode continuar dando o exemplo - inútil - à essa turba de ignorantes sem responsabilidade...

P.S. - Anônimato aqui é sinônimo de covardia...

jefferson lopes disse...

Curiosidade:

Vcs sabiam que um dos maiores índices de doenças pulmonares causadas por coliformes fecais pertence à cidade do México. Motivo? Os dejetos caninos produzidos pela imensa quantidade de cachorros de rua, devido ao calor e ao clima seco da região, são pulverizados e ficam flutuando na atmosfera da cidade. Arriba Mexico, Yupiiiiii!!!!!!!

jefferson lopes disse...

Máurio,

Entrevista algumas "otoridade" sobre o assunto e vamos levantar essa lebre antes do verão chegar(Prefeito, Secretário de Saúde, Vereadores, Médicos, Ong's de proteção aos animais, etc)...

LUIZ disse...

Se nossa prefeitura fosse atuante já teríamos uma campanha de conscientização. Mas como vivemos de imediatismo teremos de conviver com este bando que acha que o IRMÃO cachorro,pode ir a prai com ele. COLERA E CORRENTE NOS DOIS.

Anônimo disse...

Jeferson!!!

Acho que o poder público pode/deve usar meios de informação/educação/conscientização para que pessoas não levem seus cães para a orla.

No entanto, acho que cada um pode dar exemplo. No meu entendimento é maneira muito mais eficaz de resolver o problema do que partir para a ignorância.

Gabriel Sparrenberger!!

Sandro Murara disse...

Bom, nosso prefeito disse que não existe baleia na costa catarinense. Provavelmente ele desconhece que existe cachorro na praia.

Guilherme disse...

O cachorro caga na praia muito antes de tu surfar ou fazer castelinho na areia!
Pode criticar, mas não precisa fazer escândalo.

Adam disse...

A unica alternativa é reprimir esse tipo de gente. Nao basta educação, todos sabem que excreção animal não faz bem pra saude.Só que como a evacuacao nao fede na porta de sua casa, deixam os cachorros soltos.Fato muito ocorrido em toda Florianopolis,tanto na praia como cidades.

Jaison Correa